MELASMA – Muito além de uma mancha

Publicado por link9 em

O melasma é aquela mancha marrom escura que aparece no rosto de mulheres jovens e morenas, provocando desconforto e baixa autoestima.

Essa mancha está longe de ser somente excesso de melanina mas representa um funcionamento desequilibrado da pele de pessoas com essa predisposição.

A genética é importante e no nosso meio temos mistura de etnias e peles mais morenas. As mulheres jovens e morenas são mais comprometidas que os homens.

O sol com sua radiação múltipla englobando vários comprimentos de onda como UVB, UVA e luz visível é o principal responsável pelo aparecimento do melasma.

A luz visível faz parte da radiação solar com percentual de 40%. Essa luz provoca escurecimento da pele, principalmente de peles morenas.

A luz UVB é responsável por queimadura e câncer de pele e a luz UVA provoca envelhecimento e escurecimento. A luz visível só provoca estímulo da melanogênese.

É interessante lembrar que não há protetor solar em relação à luz visível e somente pigmentos como óxido de ferro, acrescentados ao filtro conseguem proteger a pele.

Portanto o filtro solar, para quem tem melasma, além de proteção FPS para UVB e PPD para UVA altas, também precisa ter um pigmento, como por exemplo óxido de ferro, que proteja especificamente contra a luz visível. É importante entender que bases cosméticas com cor não substituem o filtro solar para luz visível.

A pele do melasma é fotoenvelhecida e todos os fatores de piora do envelhecimento como doenças, fumo, remédios e poluição vão piorar essa mancha.

O estresse e os hormônios alterados pioram o melasma. Na gravidez, por causa de um hormônio chamado hormônio melanócito estimulante, o melasma aparece pela primeira vez ou piora.

Durante a gravidez o filtro 3 a 4 vezes ao dia é fundamental para não piorar o melasma. Também é necessário controlar o estresse, pois ele aumenta o cortisol, que também piora o melasma.

Além disso, mulheres com ovário policístico ou síndrome metabólica também podem piorar do melasma.

O melasma não é somente uma mancha, mas sim uma resposta que o organismo está produzindo para alertar que algo não vai bem.

O médico dermatologista e o paciente com melasma precisam ter um relacionamento comprometido, empatia e respeito e juntos planejarem o melhor tratamento para essa mancha tão comprometedora.

Dra. Denise Steiner
Dermatologista
CRM: 36.505 - RQE 6185

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &