Melasma: como tratar?

Publicado por link9 em
Melasma são aquelas manchas escuras que aparecem no rosto e que são difíceis de tratar. Saiba o que há de novo para o tratamento do melasma.

[embed]https://youtu.be/8XVfvP0RsyE[/embed]

Melasma: novidades no tratamento

Quem tem melasma, aquelas manchas escuras na face, sabe o quão difícil é o tratamento. Muitas vezes resistente, recorrente e que causa uma baixa na autoestima e uma dificuldade no dia a dia da mulher.

Pesquisas e estudos mostram que existem alguns tratamentos inovadores que podem ajudar nesse tratamento.

Muitas coisas foram descobertas e a principal é que o melasma não é só uma mancha.

Os vasos estão alterados, aumentados de calibre, dilatados e eles fazem uma inflamação naquele local e ele fica atrapalhando o tempo todo.

Não adianta você tirar a mancha se o vaso continuar lá.

Uma outra questão também muito interessante que descobriram é que o melasma, talvez, seja um tipo de envelhecimento para algumas pessoas.

Fizeram biópsias e viram que a pele manchada ela é igual a uma pele velha, muitos anos mais velha, e a pele do lado, sem mancha, é mais jovem.

Então é isso tudo mudou também um pouco o tratamento do melasma.

Tratando os vasos

Uma droga muito interessante é o ácido tranexâmico, porque ele tem uma amplitude na ação.

Ele inibe uma reação e, ao inibir essa reação inicial, ele faz com que tudo possa ter uma melhora.

O ácido tranexâmico age na parte vascular, na parte hormonal, naquele estímulo relacionado ao sol e também no envelhecimento da pele.

É muito interessante que hoje a gente possa ter uma droga que tem uma amplitude e que deixa aquele local mais calmo, sem produzir aquela mancha constantemente.

O que é mais interessante é que, associado ao ácido tranexâmico, que é essa novidade, é possível associar lasers que vão ajudar a melhorar todas essas questões que você falou.

Um laser que vai agir no vaso, no mecanismo vascular e que não vai tratar a mancha, mas que consegue tratar o vaso, o que muitas vezes piora a mancha.

Os últimos congressos têm mostrado isso, que não adianta você fazer o tratamento do melasma como uma coisa só.

O tranexâmico vai ajudar a acalmar a reação, só que você tem vasos aumentados lá, tem uma quantidade de vasos, então tem que fazer um laser para os vasos e um laser para a mancha.

Melasma e envelhecimento

Há uma questão do envelhecimento da pele que melhora o melasma.

Os lasers para rejuvenescimento a gente tem observado que eles também podem trazer uma melhora.

Essa é outra questão, porque a gente fica preocupado de não agredir muito a pele, não deixá-la irritada, no entanto a gente vê que ela é envelhecida.

Talvez se não tratar o envelhecimento também não vamos conseguir mudar essa pele, então tenho que tratar o envelhecimento.

Já são três coisas: a mancha, o envelhecimento e os vasos.

Clique aqui e saiba mais sobre o tratamento do envelhecimento da pele. 

Como tratar as manchas?

E para tratar as manchas, existe um laser específico, aprovado pelo FDA e que é um protocolo um pouquinho mais específico, que depende da dedicação da paciente, porque ele é semanal.

Por ser específico para o pigmento e pelo que temos visto no consultório ele tem uma boa resposta.

Esse laser tem uma energia mais baixa e o pulso curtinho, ou seja, quando a luz chega na pele ela não joga muito calor, por isso que tem que fazer várias vezes, mas não agride a pele e isso é muito interessante.

Tem estudos que mostram que ele até diminui o bracinho do melanócito, que é a célula responsável.

Então a gente tem conseguido resultados também a longo prazo.

Microagulhamento

Muitas paciente têm uma dificuldade de utilizarem a tecnologia e fazer um laser por conta do alto custo.

O tratamento do melasma tem que ser sempre em conjunto, não pode ser uma coisa só.

A gente tem que avaliar cada caso, mas tem alternativas bem mais baratas, como o microagulhamento.

Ele é um tipo de tratamento que melhora a qualidade da pele. Na hora que você faz a agressão, a pele libera fatores de crescimento e fatores que vão ajudar o clareamento e a qualidade da pele.

Medicamentos

A hidroquinona foi um clareador muito utilizado, potente, mas que traz algumas questões em relação a efeitos colaterais, às vezes piora, surgimento de algumas manchas brancas.

É bom falar sobre isso, porque a cada 10 pacientes que eu atendo, 9 já usaram ou usam a hidroquinona há muito tempo.

A hidroquinona é o melhor clareador a gente conhece, por enquanto, mas ele é tóxico para célula e pode haver efeitos colaterais até muito difíceis de tratar.

É o caso das manchas brancas, que a gente chama de leucodermia em confete.

Temos que procurar substitutos que tenham a mesma eficácia e hoje está sendo apontada a cisteamina como alternativa, um clareador tópico que também é antioxidante, tem uma ação muito importante nesse sentido.

Nós sabemos que a pele tem muita oxidação, então ele vai conseguindo clarear.

A pessoa que tem melasma vai ter que fazer um tratamento em casa e um dos clareadores seria esse.

Quem tem melasma e está incomodado, desanimou com os tratamentos que já fez, hoje é possível melhorar o melasma com novas tecnologias e novas perspectivas de tratamentos, novos medicamentos.

É importante continuar insistindo no tratamento, porque há como melhorar ainda mais essas manchas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &