Chocolate mocinho ou vilão?

Publicado por link9 em

Estamos em quarentena por causa do covid – 19 e a Páscoa está chegando trazendo consigo muita paz, empatia, amor mas  também o chocolate.

Lembro que há alguns anos atrás uma das referências mais frequentes dos pacientes com acne era que o chocolate provocava mais espinhas. Naquele tempo não havia trabalhos científicos que comprovassem essa ideia. Mas o tempo passou,  a ciência avançou e hoje temos mais evidências que comprovam essa observação.

Há vários tipos de chocolate com diferentes composições. Em geral temos ovos, barras, balas bombons que tem muito leite e açúcar além do cacau propriamente dito.

Hoje já conceituamos os alimentos como inflamatórios e portanto prejudiciais à pele e não inflamatórios que são antioxidantes e neutralizam a inflamação.

O leite e os derivados do leite como iogurte e queijos são considerados inflamatórios. Esses alimentos não são prejudiciais devido à sua composição de gordura, mas sim por causa das proteínas que estimulam o fator de crescimento IGF₁.

Esse fator de crescimento tem o potencial de estimular a insulina e agir indiretamente na produção de óleo e inflamação na pele. Ele aumenta a atividade do sebócito, a lipogênese e a atividade dos receptores androgênicos.

Esse fator de crescimento também aumenta a síntese dos andrógenos que são os hormônios masculinos e com capacidade de provocar acne, hirsutismo e alopecia androgenética.

Os alimentos com alto índice glicêmico que são aqueles que liberam muita glicose no sangue num espaço muito curto de tempo também são inflamatórios.

Sendo assim, bolos, doces, tortas assim como massas, pizzas, pão são alimentos com alto índice glicêmico e, portanto, prejudiciais à pele.

Sendo assim, o produto final com chocolate é um alimento que, em geral, tem leite e muito açúcar e, portanto, por esses motivos é considerado inflamatório.

Além disso o chocolate em si tem aminoácidos como arginina, leucina, fenilalanina que estimulam a secreção de insulina e provocam  resistência a ela.  O chocolate também tem: cafeína, serotonina, fenilalanina, ácidos graxos “canabióides like” que também estimulam este distúrbio metabólico que é a resistência à insulina.

Sendo assim o chocolate ao leite, em especial aqueles muitos doces pioram ou desencadeiam a acne. Indivíduos predispostos ao aparecimento da acne pioram com as ingestões moderadas e excessivas de chocolate. As lesões de acne tornam-se mais vermelhas e doloridas e comedões persistentes podem transformar em pápulas e nódulos muito inflamados.

O chocolate devido a sua composição com cafeína serotoninas e “canabióides like” promove uma sensação de bem estar e relaxamento portanto pode se tornar viciante.

Outras doenças inflamatórias como psoríase e rosácea também podem piorar com a ingestão excessiva de chocolate.

O ideal nesse período de Páscoa é priorizar a ingestão de chocolates amargos,  e também evitar o consumo excessivo de alimentos inflamatórios.

 

Dra. Denise Steiner
Dermatologista
CRM: 36.505 - RQE 6185

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &