Próteses de mamas

Publicado por link9 em
A cirurgia plástica de mamas é uma das mais procuradas. Saiba tudo sobre as próteses mamárias e o procedimento.

Próteses mamárias e as cirurgias mais realizadas

CLIQUE AQUI E ASSISTA O VÍDEO COMPLETO! 

A próteses de mamas é o tema de hoje e é um dos temas mais prevalentes na cirurgia plástica e também aqui no consultório.

As queixas são das mais variadas: mamas caídas, grandes, pequenas, assimétricas e também combinações entre elas, que acabam confundindo a paciente.

A lipoaspiração também é outra cirurgia muito comum. Clique aqui e saiba mais sobre ela! 

Pré-operatório

É importante entender exatamente as queixas da paciente e, no meu caso, eu gosto sempre de colocá-las em frente ao espelho. Questiono qual é o ponto principal, o que mais incomoda, o que é secundário.

Depois disso fazemos uma consulta completa, seguida de exames laboratoriais para sabermos se estão preparadas para fazer o que vamos propor.

Escolhemos um hospital que nos dê estrutura para qualquer eventualidade.

Por último, mas não menos importante, é a confiança no profissional, passo fundamental.

Temos que construir uma relação médico-paciente de cumplicidade e transparência.

A cirurgia

Cirurgia de prótese de mama sempre ocorre em ambiente hospitalar, com anestesia local e sedação.

A internação acontece por 12 horas. Fazemos o procedimento geralmente pela manhã e damos alta no final da tarde.

Uma vez decidido pelo procedimento, temos que decidir a via de acesso, por onde colocaremos essa prótese.

Temos três opções: axilar, areolar e havia inframamária, que é aquele corte embaixo da mama e que é a minha preferência.

Depois de decidirmos por onde colocaremos as próteses, decidiremos onde elas vão viver, se atrás do músculo, retromuscular, ou atrás da glândula mamária, retroglandular.

No meu caso eu prefiro atrás da glândula, é esteticamente mais bonito, mais natural e o toque é semelhante a uma mama sem prótese.

Tipos e tamanhos de próteses de mamas

O tipo de prótese são basicamente dois, as anatômicas e as redondas. A minha preferência é usar a prótese redonda entre os mais diversos perfis, moderado, alto e super alto.

Para decidirmos o tamanho é fundamental levar em consideração alguns aspectos: biotipo, peso e altura, tamanho do tórax, distância do tórax ao quadril, a estrutura óssea e, claro, as expectativas da paciente em relação aos volumes da própria mama.

Todas elas já saem com sutiã cirúrgico logo depois de terminada a cirurgia e eu não indico drenagem linfática para quem faz cirurgia de prótese mamária.

Tem que trocar as próteses?

Uma pergunta que sempre aparece nas consultas e que eu acho importante a gente abordar aqui é se essas próteses são definitivas, se precisa trocar.

A resposta é não. Não temos próteses mamárias que não precisam ser trocadas.

O que acontece é que as empresas que as fabricam dão garantia vitalícia e se você tiver alguma rotura ou uma contratura, você ganha uma prótese nova.

O que vejo na rotina é que 10 ou 15 anos de prótese é um bom tempo e atualmente trocamos mais próteses por uma questão estética natural do envelhecimento do que por qualquer outro tipo de complicação.

Acima de tudo é sempre importante escolher bem o seu cirurgião plástico, pesquisar e saber se ele é especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Isso garante que ele tenha feito medicina, cirurgia geral por 2 anos, cirurgia plástica por mais 3 anos e tenha feito título de especialista.

Tendo confiança e escolhendo bem o profissional, capacitado, sua cirurgia tem tudo para ser um sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &