Os cabelos também envelhecem

Publicado por link9 em
cabelos

O cabelo nasce, cresce e morre durante toda a vida e por isso tínhamos o conceito de que ele nunca seria velho.

No entanto, mesmo reciclando constantemente ele vai se tornando mais fino, desgastado e fraco.

Esse acontecimento tem toda lógica, pois o couro cabeludo, que é o terreno onde cresce o cabelo, vai sendo agredido por fatores internos e ambientais durante toda a vida, acumulando danos, defeitos, doenças e muita oxidação.

O sol através da radiação ultravioleta é um dos grandes envelhecedores do couro cabeludo e da haste. Não usamos chapéu e estamos num país tropical, com muita iluminação solar durante todo o ano.

O interessante é que já nos acostumamos a usar filtro solar na pele, mas isso não ocorre em relação ao couro cabeludo.

A radiação UVB agride o DNA celular e favorece o aparecimento e câncer de pele e a radiação UVA agride a derme, destrói as fibras elásticas e de colágeno, além de prejudicar a parede dos vasos sanguíneos.

A radiação UVA e UVB também são responsáveis pela oxidação que danifica a parede das células e a mitocôndria que produz a energia celular.

A poluição diária, além das agressões químicas como tintura, alisamento, luzes entre outras também contribuem para o envelhecimento capilar.

O cabelo fica branco porque envelhece e perde a capacidade de formar melanina, que também é um protetor em relação ao sol.

A genética, a saúde geral do indivíduo e os cuidados de limpeza também ajudam no envelhecimento capilar.

Dois tratamentos são interessantes para preservar a saúde do couro cabeludo e da haste capilar, neutralizando os efeitos do desgaste e envelhecimento.

O primeiro tratamento é a microinfusão de medicamentos na pele, onde utilizamos um aparelho similar a uma máquina de tatuagem.

Essa máquina, ao ser ligada, vibra e aspira a medicação que queremos utilizar. Essa medicação tem que ser injetável, sendo aberta na hora da utilização.

Usamos medicamentos como finasterida, Minoxidil, além de vitaminas antioxidantes e fatores de crescimento. O mecanismo de ação está relacionado ao uso do remédio e também devido a microtraumas causados pelas agulhas, que então melhoram a oxigenação e liberam vários fatores de crescimento naturais.

O outro tratamento é o plasma rico em plaquetas, que pressupõe colher sangue, centrifugar e separar o plasma que fica com mais concentração de plaquetas e então injetar no couro cabeludo na área afetada.

Ao ser injetado na pele, o plasma rico em plaquetas libera fatores de crescimento naturais, que tem várias ações positivas para a saúde capilar.

São liberados cerca de 10 fatores de crescimento que estimulam desde as células tronco do folículo, as células da papila dérmica, aumentam a fase de crescimento do fio, melhoram a irrigação do folículo, engrossam a haste do folículo e diminuem a inflamação.

Esses tratamentos são feitos em sessões mensais, não tem efeitos colaterais e o paciente pode continuar sua atividade de trabalho normalmente.

A melhoria das condições do couro cabeludo e também da qualidade da haste é duradoura e evita a perda definitiva do fio.

Cuide-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &