Tratamento de Olheiras

Nada mais que uma diferença de tonalidade entre as pálpebras inferiores e o resto da face. Falando assim, até parece que elas não têm tanta importância. Mas esta desigualdade resulta em grandes consequências: aspecto de cansaço, de mais idade e, em casos extremos, a impressão de se estar drogado ou alcoolizado. Enfim, quem é acometido por este mal sofre em saber que sua aparência não lembra saúde.

 

O que é?

As olheiras representam alterações de relevo e cor que ocorrem na área abaixo dos olhos. A verdadeira ou única causa desta alteração não existe, pois trata-se de uma combinação de fatores, que acabam provocando as olheiras propriamente ditas. Vale lembrar que elas são muito perturbadoras em relação a qualidade de vida, sendo que, para escondê-las, vale tudo, desde óculos escuros, até vários tipos de maquiagem corretiva.

Existem muitos tipos de olheiras e, portanto, o diagnóstico e a especificação são cruciais para escolher o melhor tratamento. A seguir vamos enumerar essas variações para entender a escolha terapêutica.

Olheira por pigmentação vascular, geralmente ocorre em pessoas jovens com pele fina, que por transparência permite a visualização dos vasos, deixando a área bem escurecida. Esse tipo de olheira ocorre com frequência em certos povos, como árabe e mediterrâneo. Neste tipo de olheira, usamos alguns lasers que destroem os vasos. São necessárias de 3 a 6 sessões, com intervalo quinzenal e o resultado final ocorrerá somente após 3 a 4 meses. A olheira em pessoas jovens também pode ocorrer devido a conformação da face, que apresenta o olho afundado, repercutindo sombras escurecidas. Neste caso, o tratamento é feito com preenchedor para diminuir esse degrau e melhorar a aparência da olheira. O ácido hialurônico, com menos viscosidade, é usado em pequenas quantidades e a duração é de cerca de 2 anos. O procedimento é feito com anestesia local e uso de cânula, que evita o aparecimento de hematomas.

Outro tipo de olheira muito frequente é aquele que combina alteração de cor, tanto do pigmento melanina, como pigmento vascular, com flacidez. Nesse caso usamos peelings e também a radiofrequência microagulhada. O peeling pode ser médio (ácido tricloroacético)  ou profundo (fenol) e irá provocar descamação com clareamento e tonificação da pele. O peeling médio e profundo é feito 1 ou 2 vezes e a recuperação da pele demora cerca de 10 dias. A radiofrequência microagulhada, é um aparelho que emite uma onda de calor associada à puntura das microagulhas. Trata-se de uma ponteira, que quando entra em contato com a pele fura e ao mesmo tempo emite calor. Esse “furo” das agulhas é microscópico, sendo que a pele fica edemaciada e vermelha por 4 a 5 dias.

Existem pessoas com olheiras que apresentam bolsas de gordura, escurecimento e flacidez. Nesses casos, além da radiofrequência e do laser para os vasos, também podemos utilizar o ultrassom microfocado. Este aparelho emite ondas de calor que atingem a profundidade da pele, melhorando a flacidez e diminuindo o excesso de gordura.

Os cremes para o tratamento das olheiras não conseguem eliminá-las, mas sim, melhorar a qualidade da pele e também promover um grau de clareamento. São usadas vitamina K, C, E, ácido tranexâmico, ácido tioglicólico, além de hidratantes e corretivos.

A olheira é um grande desafio para o médico e o paciente.

Como lição final deste texto, lembrar da importância do diagnóstico do tipo de olheira, pois este vai definir o melhor tratamento possível para cada caso.

Como tratar

Como tratar as olheiras causadas por excesso de vasos sanguíneos

  1. Compressas de chá de camomila gelado funcionam em casos de olheiras causadas por vasodilatação. Elas promovem uma constrição dos vasos do local, aliviando o tom arroxeado. A camomila é calmante e tem ação vascular.
  2. Cremes específicos que contêm ingredientes que clareiam as olheiras (vitamina C, ácido Kójico, ácido fítico, arbutin e hidroquinona) – ativam a circulação e drenam os líquidos da região, evitando a inchaço (camomila, hamamélis, tília, arnica, bardana e vitamina K1). Sozinhos os produtos anti olheiras não fazem milagre. São mais eficientes quando usados como coadjuvantes de outros tratamentos. Os cremes devem ser aplicados fazendo massagem no sentido horário, de forma suave, em movimentos circulares, 2 x ao dia. Se houver bolsas de gordura embaixo dos olhos, aplicar pequenas porções do creme na região, dando leves batidinhas com a ponta dos dedos.
  3. Fontes de Luz (Luz Pulsada, Lasers Nd-Yag e Dye Laser) são os métodos mais modernos para eliminar olheiras. A energia do laser é atraída pelo pigmento do vaso e acaba destruindo o mesmo, que então é metabolizado. Produz bons resultados em pessoas de pele clara, que têm vasos bem aparentes. São necessárias, no mínimo, seis sessões. Durante esse período, filtro solar é indispensável, pois a pele pode manchar em contato com o sol.
  4. Preenchimento com ácido hialurônico (AH): o preenchimento do sulco nasojugal e canal lacrimal com AH pode ser uma boa opção. Ele ameniza a sombra causada pelo sulco devido a perda de colágeno na região. Deve ser realizado por médico especializado.

Como tratar o excesso de melanina

Peelings suaves, à base de ácidos retinóico ou glicólico, em concentrações adequadas, promovem a renovação da camada superficial da pele, amenizando o problema. Realizado no consultório médico, o procedimento pode ser aplicado apenas nas pálpebras ou em todo rosto, dependendo da qualidade da pele da paciente.

Laser ND-Yag e peeling feito com o laser Erbium Yag são os mais indicados para tratar esse tipo de olheira.

Como tratar as bolsas

Dependendo da causa: retenção de líquido ou acúmulo de gordura, há tratamentos específicos.

  1. A drenagem linfática, massagem que estimula a circulação sanguínea e linfática, é indicada para casos de retenção de líquidos na região embaixo dos olhos. A drenagem pode ser feita manualmente por uma esteticista especializada.
  2. A cirurgia plástica é uma solução definitiva para quem tem acúmulo de gordura embaixo da pálpebra. Com bisturi ou laser, o médico remove a bolsa de gordura e, se necessário, o excesso de pele.

 

Disfarçando as olheiras com corretivo – O uso de corretivo é uma boa alternativa para o dia a dia.

 

Corretivo amarelado – Ele neutraliza os pigmentos arroxeados das olheiras e é usado como um pré-corretivo. Deve ser aplicado sobre as manchas com leves batidinhas. Após alguns segundos, é indicado espalhar o corretivo bege. Para acertar na tonalidade do corretivo, teste-o no pulso; ele deve ter a mesma cor dessa área do corpo.

 

O sono, um forte aliado – O sono permite que a pele se renove. Depois de uma noite bem dormida, a pele fica descansada. Cada organismo tem necessidades diferentes em relação ao sono. Há pessoas que se sentem bem com 5 horas, outras precisam de 10 horas. O importante é descobrir a sua necessidade de sono diário e respeitar este período. A média é de 8 horas e se você é daquelas que pensam que dormir é perda de tempo, saiba que durante o sono o organismo libera hormônios indispensáveis para uma série de processos vitais. Muitas atividades de regeneração são feitas durante o sono. Exemplos? O cansaço estimula a flacidez, acentuando o problema da bolsa de gordura. O estresse acentua a vasodilatação e a produção de melanina, piorando a olheira.

Leia mais

Etiologia das olheiras
Tatuagem nas Olheiras
Área dos Olhos: perguntas frequentes
Saiba mais sobre as Olheiras
Tatuagem nas Olheiras
Tratamento de Olheira com Preenchimento

Pesquisar

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato para oferecer mais informações:


Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &