Etiologia das Olheiras

A etiologia das olheiras é multifatorial. Na maior parte dos casos há um componente genético, familiar, que, associado a outros fatores, resulta no escurecimento da região ao redor dos olhos. Outra questão a considerar é que a pele que envolve a área dos olhos é muito delicada – tem apenas 0,4 milímetros de espessura, enquanto a do restante do corpo tem 2 milímetros.

Algumas populações tem mais tendência a desenvolver olheiras, como descendentes de árabes, indianos e negros, pois acumulam maior quantidade de melanina nas pálpebras – são os fatores raciais.

Na maioria dos casos, as olheiras são resultado da combinação de fatores como:

  • excesso de vasos superficiais (olheira vascular)
  • excesso de melanina – pigmento que dá cor à pele (olheira pigmentar)
  • bolsas de gordura

 

Vasos superficiais ou telangiectasias – Olheiras arroxeadas que surgem cedo – às vezes até na infância – normalmente estão relacionadas à predisposição genética e têm excesso de vasos na região embaixo dos olhos. Esses casos são os mais difíceis de tratar. Estresse, noites mal dormidas, cigarro, excesso de bebidas alcoólicas, café e até mesmo o período menstrual pioram o quadro, pois estimulam o fluxo sanguíneo e dilatam os vasos da região. Também ocorrem traumas permanentes de depósito de hemossiderina.

Melanina – Concentração de melanina na região das pálpebras inferiores; mais comum em pessoas depois dos 35 anos. Neste caso a mancha é acastanhada.

Bolsas – Surgem devido à retenção de líquidos ou o acúmulo de gordura nas pálpebras inferiores; formam uma sombra na pele e pioram o aspecto das olheiras.

A cura total das olheiras é praticamente impossível, sendo o primeiro passo, antes de se optar dentre as várias formas de tratamento, diagnosticar a causa do problema através de avaliação médica.

 

Como tratar Vasos

Compressas, cremes específicos e aplicação de laser são os recursos disponíveis para amenizar esse tipo de olheiras.

  1. Compressas de chá de camomila gelado funcionam em casos de olheiras causadas por vasodilatação. Elas promovem uma constrição dos vasos do local, aliviando o tom arroxeado. A camomila é calmante e tem ação vascular.
  2. Cremes específicos contêm ingredientes que clareiam as olheiras (vitamina C, ácido Kójico, ácido fítico, arbutin e hidroquinona), ativam a circulação e drenam os líquidos da região, evitando a inchaço (camomila, hamamélis, tília, arnica e bardana e vitamina K1. Sozinhos os produtos antiolheiras não fazem milagre. São mais eficientes quando usados como coadjuvantes de outros tratamentos.

É preciso ter paciência e disciplina para usar creme, uma ou duas vezes por dia. Aplique-o fazendo massagem no sentido horário. Comece com movimentos circulares a partir do canto externo da pálpebra superior em direção ao conto interno, próximo ao nariz. Se você tem bolsas de gordura embaixo dos olhos, coloque pequenas porções do creme na região e espalhe dando leves batidinhas com a ponta dos dedos. Dessa forma, em cerca de um mês e meio você começa a notar os efeitos do creme.

  1. Fontes de Luz (Luz Pulsada, Lasers) é o método mais moderno para eliminar olheira. A energia do laser é atraída pelo pigmento do vaso e acaba destruindo-o. A técnica produz bons resultados em pessoas de pele clara, que têm vasos bem aparentes. A pele morena, pelo contrário, dificulta o reconhecimento dos vasos sanguíneos pelo raio laser e há um risco grande de o tratamento ser ineficaz. Por isso, deve ser avaliado com cautela nesses casos.

São necessárias, no mínimo, seis sessões. Durante esse período, filtro solar é indispensável, pois a pele pode manchar no contato com o sol.

 

Como tratar Melanina

Peelings suaves, cremes específicos e laser são os recursos disponíveis para amenizar esse tipo de olheiras.

  1. Peelings suaves, à base de ácidos retinóico ou glicólico, em concentrações adequadas para a área dos olhos, promovem a renovação da camada superficial da pele, amenizando as olheiras. Realizado no consultório médico, o procedimento pode ser aplicado apenas nas pálpebras ou em todo rosto, dependendo da qualidade da pele da paciente. Também pode ser feito peeling com o laser Erbium, localizado nas pálpebras, quando o problema for de excesso de pigmentos.

 

Como tratar Bolsas

Dependendo da causa: retenção de líquido ou acúmulo de gordura, há tratamentos específicos.

A drenagem linfática, massagem que estimula a circulação sanguínea e linfática, é indicada para casos de retenção de líquidos na região embaixo dos olhos. A drenagem pode ser feita manualmente por uma esteticista especializada.

A cirurgia plástica é um solução definitiva para quem tem acúmulo de gordura embaixo da pálpebra. Com bisturi ou raio laser, o médico remove a bolsa de gordura e, se necessário, o excesso de pele.

Tatuagem nas olheiras
Área dos Olhos: perguntas frequentes

Pesquisar

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato para oferecer mais informações:


Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &