QUEDA DE CABELOS NOVIDADE DO MEETING DA ACADEMIA AMERICANA DE DERMATOLOGIA

Publicado por denisesteiner em

A queda de cabelo afeta homens e mulheres e causa alterações emocionais e baixa autoestima. Podemos dividir a queda de cabelo em três grandes grupos

1. Eflúvios 2. Alopecia androgenética 3. Alopecias por doenças especificas.

Os eflúvios ou queda de cabelo difusa se manifestam por uma queda abrupta de muitos fios de forma difusa e generalizada sem deixar áreas específicas e demarcadas. Eles podem acontecer por inúmeros motivos como: alterações da tiroide, anemia, dietas drásticas, emagrecimento abrupto, cirurgias, pós parto, estresse intenso, remédios entre outros. Em geral a queda de cabelo ocorre 2-3 meses após o fator desencadeante. O importante nesse caso é definir a causa e tratar. Em geral não há remédios específicos, mas o uso de aminoácidos, vitaminas e oligoelementos como: biotina, zinco, a cistina, ferro e vitamina D podem ajudar.

A calvície ou alopecia androgenética é muito frequente tanto em homens (80%) como em mulheres (50%). Na calvície a principal alteração é o afinamento dos fios na região superior do couro cabeludo que vão ficando tão finos até atrofiarem e morrerem por completo. A alopecia androgenética ou calvície é genética, mas pode piorar muito com estímulos negativos como alterações hormonais (ovário policístico) doenças da glândula suprarrenal e também da tiroide. Além disso o estresse e a dermatite seborreica ou caspa, também pioram o prognóstico da calvície.

Novidades no tratamento da alopecia androgenética ou calvície

Uso do minoxidil e espironolactona por via oral:

Há muitos anos o minoxidil é utilizado como remédio para a queda de cabelo, porém via tópica, ou seja, uso de solução ou espuma no couro cabeludo. A aderência a esse tipo de tratamento é baixa e o cabelo fica com outra consistência que incomoda as mulheres. O uso via oral foi proposto por um médico dermatologista muito renomeado Dr. Sinclair, que tratou mulheres com calvície usando a dose de 1 mg de minoxidil associado a 50 mg de espironolactona com resultados excelentes e poucos efeitos colaterais.

Microagulhamento + minoxidil tópico

Outro tratamento em destaque foi o uso de microagulhamento mais o minoxidil. Dois grupos usaram minoxidil 2x ao dia e um grupo também fez uso do microagulhamento 1 sessão semanal. O grupo que tratou a calvície com microagulhamento e minoxidil teve melhora de carca de 80% comparando com 40% no grupo do uso isolado de minoxidil. O microagulhamento provoca através da picada estímulos para a produção de fatores de crescimento que são grandes estimuladores do crescimento folicular.

Plasma rico em plaquetas e fração estromal da gordura

O Uso plasma rico em plaquetas onde o sangue do paciente é colhido, centrifugado sendo que a fração mais rica em plaquetas é injetada no local da calvície também foi muito comentado nesse meeting. Além disso, estudos evidenciaram que após a coleta da gordura do próprio paciente pode ser isolar a fração estromal da gordura onde estão as células tronco injetá-la no local afetado. É muito importante tratar a alopecia androgenética assim que ela se manifeste para evitar a perda definitiva dos fios.

 

4 respostas para “QUEDA DE CABELOS NOVIDADE DO MEETING DA ACADEMIA AMERICANA DE DERMATOLOGIA”

  1. Marisa Augusta o de Castro disse:

    Grandes talentos e descobertas em busca da recuperação dos cabelos e auto estima dos pacientes !parabens dra, vc com sua sabedoria devolveu minha alegria , passei por vários estímulos e medicamentos e hj posso dizer ;persistência e confiança e fé um bom profissional fazendo uso correto tudo se transforma !grata !

  2. Maria Getilde Pedrosa Dias disse:

    Boa tarde Dra.Denise
    Sou fã da senhora,pela sua competência e simpatia.Fui consultada com a senhora aí em São Paulo,em 2008,com problema antigo de queda de cabelo.Não para de usar o Minoxidil e fazer uso por períodos de finasterida e vitaminas,como Pantogar e outras mais.Atualmente aumento muito a queda,não uso condicionador ,nem hidratação,pois ele despenca.já fui à várias dermatologistas aqui em Recife.Quem a Sra. indicaria?Continuo usando estas medicações que lhe falei?Sigo a Sra. também no Istagram que é Getilde.Til
    Aguardo uma resposta por gentileza
    Obrigada
    Abraço
    Maria Getilde

  3. samuel disse:

    ola dra boa noite,, a dra que eu me consultei disse que a causa da queda do meu cabelo e alopecia androgenetica,,, ai passou o shampoo kerium e o minoxidil 5%,,, mesmo sendo genetico onde n tem mais cabelo voltara a nascer ? ah dra detalhe qdo comecei a usar minoxidil me assusto ,,os fios caem,, hj estar com 24 dias,,, com qto tempo posso ver resultados ?

  4. Edeny Paula de Almeida disse:

    Boa tarde, dra. Denise!!

    Estou vendo o programa bem estar no globoplay. Estou muito triste, pois meu cabelo está em queda livre, sem limites. Tenho 57 anos, já estou na menopausa há uns 08 anos, mas nunca senti grandes mal estar. Fico morrendo de vergonha choro muito. Já fiz exames de sangue e nada acusa. Comecei agora a tomar vitamina B12 sublingual e uma vitamina para unhas, cabelo e pele. Usando menoxidil há mais de 30 dias e não diminui a queda. O cabelo já está horrivel por conta do monoxidil. O cabelo está nascendo mas já estou com falhas no couro cabeludo. Não tenho ovário policistico, T3 e T4 estão ok. Vc pode me indicar um bom dermato ou endocrino aqui no Rio. Desde já agradeço a sua atenção. Paula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &