Policaprolactona: um preenchedor duradouro

Publicado por denisesteiner em
policaprolactona

Preenchedor mais duradouro que estímulo do colágeno

Chega ao mercado brasileiro um novo preenchedor com potencial de correção imediata. Possui capacidade de bioestimulação do colágeno e, ao mesmo tempo, duração prolongada. Trata-se de um produto injetável composto por gel de carboximetilcelulose e policaprolactona. Desse modo, proporciona o efeito da bioestimulação. Esse produto começou a ser desenvolvido em 2006, na Holanda. Em seguida, foi certificado pelo mercado europeu em 2009. Enfim, agora tem aprovação oficial da Agência de Vigilância Sanitária do Brasil (ANVISA). O gel de carboximetilcelulose representa 70% da composição deste produto e as esferas de policaprolactona 30%. Esse gel é higroscópico, atraindo muita água para região tratada.

A policaprolactona é um polímero formado de um poliéster alifático. Dessa forma, pertence ao mesmo grupo químico que o ácido polilático e poliglicólico. Ela é um dos polímeros mais amplamente utilizados devido a sua biocompatibilidade, bioreabsorção assim como propriedades mecânicas. A policaprolactona se apresenta como mini esferas lisas com tamanho de 25 a 50 micromeros, distribuídas de forma homogênea no gel carboximetilcelulose. Ela é digerida por hidrolise e eliminada completamente do organismo.

A duração do produto na pele varia de 1-4 anos, conforme a variante escolhida. Assim, pode ser: S- 1 ano M- 2 anos L- 3 anos e P- 4 anos. Os subtipos S, M, L e P são idênticos só variando o comprimento das cadeias moleculares. Vários estudos científicos confirmam que essa substancia não é toxica, mutagênica ou pirogênica e tem uma biocompatibilidade excelente com o tecido humano. O grande diferencial dessa substância é o estímulo de colágeno que já foi comprovado por inúmeros protocolos científicos. O produto é disponibilizado em seringas que são acompanhadas por agulhas e cânulas.

Procedimento com policaprolactona

A pele deve ser rigorosamente limpa e anestesiada com cremes tópicos que permanecem por cerca de 20-30 minutos no local do tratamento. Na sequência o produto é injetado nas camadas profundas da pele (derme profunda e hipoderme) em quantidades previamente determinadas para cada área tratada. Devido a sua capacidade de atrair água e posteriormente de estimular colágeno não deve ser aplicado superficialmente e nem em grandes quantidades por ponto. O produto deve ser massageado suavemente para que haja distribuição seja homogênea.

O resultado do preenchimento é imediato, havendo edema por cerca de 2-3 dias. O efeito na tonificação e qualidade de pele é visto em cerca de 40-60 dias e depende da idade e genética de cada indivíduo. O produto não deve ser aplicado nos lábios, olheiras e região da glabela. A duração do efeito irá variar conforme o produto escolhido: S (1 ano), M (2 anos), L (3 anos), P (4 anos).
Os resultados do preenchimento com policaprolactona são naturais e há referência de baixo índice de efeitos colaterais.

A avaliação prévia, indicação do uso, programação das injeções em relação a quantidade e profundidade devem ser feitas por médicos especialistas e conhecedores das especificidades do produto. Boas perspectivas para tratamento do fotoenvelhecimento cutâneo.

Uma resposta para “Policaprolactona: um preenchedor duradouro”

  1. Liliana Costa Netto disse:

    Qual valor do procedimento por favor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &