2018 AAD ANUAL MEETING

 
Dia 16 a 20 de fevereiro aconteceu, em San Diego – Califórnia, a edição de 2018 do Annual Meeting da Academia Americana de Dermatologia com profissionais do mundo todo.

Foram quatro dias de evento e aprimoramento da experiência educacional com 375 sessões e mais de 400 expositores de vários lugares do mundo.

Em sua participação, a Dra. Denise Steiner palestrou sobre Peelings Corporais e seus resultados positivos para a saúde da pele.

O evento é uma excelente oportunidade para conhecer novos produtos, tratamentos inovadores e tecnologias avançadas na especialidade de dermatologia.


Queda de cabelos

Novidades do Meeting da Academia Americana de Dermatologia

A queda de cabelo afeta homens e mulheres e causa alterações emocionais e baixa autoestima. Podemos dividir a queda de cabelo em três grandes grupos.

  1. Eflúvios
  2. Alopecia androgenética
  3. Alopecias por doenças especificas.

Os eflúvios ou queda de cabelo difusa se manifestam por uma queda abrupta de muitos fios de forma difusa e generalizada sem deixar áreas específicas e demarcadas. Eles podem acontecer por inúmeros motivos como: alterações da tiroide, anemia, dietas drásticas, emagrecimento abrupto, cirurgias, pós parto, estresse intenso, remédios entre outros. Em geral a queda de cabelo ocorre 2-3 meses após o fator desencadeante. O importante nesse caso é definir a causa e tratar. Em geral não há remédios específicos, mas o uso de aminoácidos, vitaminas e oligoelementos como: biotina, zinco, a cistina, ferro e vitamina D podem ajudar.

A calvície ou alopecia androgenética é muito frequente tanto em homens (80%) como em mulheres (50%). Na calvície a principal alteração é o afinamento dos fios na região superior do couro cabeludo que vão ficando tão finos até atrofiarem e morrerem por completo. A alopecia androgenética ou calvície é genética, mas pode piorar muito com estímulos negativos como alterações hormonais (ovário policístico) doenças da glândula suprarrenal e também da tiroide. Além disso o estresse e a dermatite seborreica ou caspa, também pioram o prognóstico da calvície.
 

Novidades no tratamento da alopecia androgenética ou calvície

Uso do minoxidil e espironolactona por via oral:
Há muitos anos o minoxidil é utilizado como remédio para a queda de cabelo, porém via tópica, ou seja, uso de solução ou espuma no couro cabeludo. A aderência a esse tipo de tratamento é baixa e o cabelo fica com outra consistência que incomoda as mulheres. O uso via oral foi proposto por um médico dermatologista muito renomeado Dr. Sinclair, que tratou mulheres com calvície usando a dose de 1 mg de minoxidil associado a 50 mg de espironolactona com resultados excelentes e poucos efeitos colaterais.

Microagulhamento + minoxidil tópico
Outro tratamento em destaque foi o uso de microagulhamento mais o minoxidil. Dois grupos usaram minoxidil 2x ao dia e um grupo também fez uso do microagulhamento 1 sessão semanal. O grupo que tratou a calvície com microagulhamento e minoxidil teve melhora de carca de 80% comparando com 40% no grupo do uso isolado de minoxidil. O microagulhamento provoca através da picada estímulos para a produção de fatores de crescimento que são grandes estimuladores do crescimento folicular.

Plasma rico em plaquetas e fração estromal da gordura
O Uso plasma rico em plaquetas onde o sangue do paciente é colhido, centrifugado sendo que a fração mais rica em plaquetas é injetada no local da calvície também foi muito comentado nesse meeting. Além disso, estudos evidenciaram que após a coleta da gordura do próprio paciente pode ser isolar a fração estromal da gordura onde estão as células tronco injetá-la no local afetado. É muito importante tratar a alopecia androgenética assim que ela se manifeste para evitar a perda definitiva dos fios.
 

Peeling

A palavra peeling vem do verbo descamar que também tem o sentido de regenerar e trocar. Os peelings químicos são aqueles que usamos agentes químicos para provocar uma reação cutânea de exfoliação e cicatrização com modelação do colágeno.Classificamos os peelings em superficiais médios e profundos conforme a camada da pele atingida. Quanto mais profundo o peeling maior e melhor o resultado.

Podemos utilizar peelings químicos para varias indicações como: melasma, manchas em geral, cicatrizes, acne, rugas, flacidez entre outros. Usamos também varias substancias como ácido retinoico, ácido tricloroacético, ácido salicílico e fenol.

Os peelings químicos são realizados na face e também no corpo inteiro, no entanto a cicatrização e recuperação é mais demorado e difícil em áreas não faciais. Isto ocorre porque o corpo tem pele mais fina e menor número anexos respondendo de forma limitada a agressão química provocada pelo produto.

Os peelings químicos mais profundos não são realizados fora da face, gerando um descompasso entre a qualidade da pele no rosto e no corpo. É frequente notarmos a grande diferença de qualidade de pele em pessoas que realizam peelings químicos ou
lasers no rosto e não no corpo.

O peeling de fenol Baker que mistura água, sabão e óleo de cróton, com o fenol 88% tem sido muito utilizado no rosto com resultados espetaculares. Porém isso provoca uma diferença significativa em relação ao pescoço, colo e mãos. Alternativas que viabilizam o uso do fenol em formulações com menos agressividade tem sido propostas para conseguir uma abordagem mais homogênea entre as várias partes do corpo.

Estudamos os resultados clínicos de uma formulação a base de fenol 88% + ácido oleico 0,05% que é menos agressiva e tem resultados satisfatórios. Dessa forma podemos tratar a face com o peeling de fenol Baker e o pescoço e colo com a fórmula modificada tendo resultados homogêneos e significativos.

O ácido oleico é um agente lipofílico derivado do óleo de cróton, mas que melhora a penetração do fenol 88% com menos inflamação e bom resultado.

A pele do pescoço, colo ou qualquer outra área fora da região facial deve ser preparada com tretinoina, hidroquinona para que tenha a resposta otimizada. Após a preparação da pele por 3 semanas utilizamos o fenol 88% + ácido oleico em duas camadas com pressão padronizada e distribuição homogênea. A recuperação da pele durou cerca de 30 dias período em que os pacientes usaram hidratante e filtro solar.

Os resultados da nossa pesquisa foram muito promissores. Podemos tratar pescoço, colo, mãos, braços, e pernas com a formula fenol 88% + ácido oleico 0,05% e esperar uma cicatrização com inflamações controladas e ótimos resultados na textura e coloração da pele.
 

Vitiligo

O vitiligo é uma doença de pele que causa manchas brancas em qualquer parte do corpo, incluindo os cabelos. Não é uma doença perigosa ou contagiosa compromete cerca de 2% da população e causa grande estresse e baixa auto estima nos seus portadores. As manchas não coçam, não ardem ou doem, mas podem crescer muito e torem-se definitivas. O vitiligo compromete pessoas em todas as idades, mas é mais frequente nas pessoas jovens.

O tratamento clássico do vitiligo, inclui o uso de vitaminas, aminoácidos, uso de corticoides e também a fototerapia que é o tratamento feito com luz UVB que é considerado o tratamento padrão ouro dessa doença.

No meeting da Academia Americana de Dermatologia 2018 houve realce para minociclina via oral para reduzir a velocidade do aparecimento das manchas. Essa droga parece ser promissora para diminuir o aumento das manchas, pois quando comparada com corticoides (usados para esse fim) tem menos efeitos colaterais.

Essa droga já é disponível e nosso grupo fez um trabalho usando em metade dos pacientes a minocilinica 100 mg/ dia 3 meses e no outro grupo o uso de corticoide em baixas doses por 3 meses. A resposta melhor ocorreu com a minociclina que também apresentou menos efeitos colaterais.

Outra grande novidade é que novas drogas denominadas inibidores da enzima jack como Tofacitinib e Ruxolitinib estão sendo consideradas promissoras para o tratamento do vitiligo. Elas inibem uma reação química que produz substancias que agridem os melanócitos. Já então em andamento estudos mostrando a ação dessas drogas.

A dieta do paciente com vitiligo também foi enfatizada, pois novos estudos mostram que é interessante evitar o glúten e aumentar a ingestão de antioxidantes como a vitamina C, ginkgo biloba, ácido lipoico entre outros.

O filtro solar para o tratamento com fototerapia é especial e um trabalho mostrou que formulas do filtro com dimeticone1% superior a outros filtros, pois inibem as radiações negativas e permite a passagem da luz mais importante para o tratamento.
Lembrar que o tratamento precoce do indivíduo é ideal para conter a doença e ajudar no desaparecimento das manchas.

Pesquisar

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato para oferecer mais informações:


Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &