GRAVIDEZ – Momento único e especial para as mulheres!

Publicado por link9 em

Ao mesmo tempo, é uma fase de muitas dúvidas e questionamentos quanto aos cuidados com a pele e os cabelos.

‘É comum a mulher ficar insegura sobre a continuidade de algum tratamento - cremes que pode ou não usar e tudo que deve ser evitado neste período’, comenta Dra. Tatiana Steiner.

É importante seguir cuidadosamente as orientações dos médicos ginecologista e dermatologista para ficar segura e confiante.

‘Alguns produtos cosméticos podem irritar ou mesmo causar danos ao feto. O ideal é, assim que souber que está grávida, conversar com seu dermatologista e obstetra para entender o que ainda é permitido neste período’, orienta a dermatologista Tatiana Steiner.

A avaliação do risco de substâncias e cremes cosméticos em gestantes envolve inúmeros fatores, como: período do ciclo gravídico, dose, veículo, tempo de uso.

Há uma classificação definida pelo FDA que classifica o risco potencial para embrião ou feto, em categorias de risco, e que permite um esclarecimento para uso destas substâncias:

A – estudos controlados – não apresentam riscos.

B – sem evidência de riscos em humanos

C – o risco não pode ser afastado – faltam estudos adequados

D – evidência de risco

E – contra indicado na gravidez

ANTIOXIDANTES:

Muitos cremes antioxidantes são recomendados e estimulados. Susbstâncias como a Vitamina C, Vitamina E, Niacinamida, Coenzima Q10, Ácido alfa-lipoico, Polifenois de chá verde estão entre os produtos permitidos.

Cremes com Vitamina C, além do efeito antioxidante, também tem ação clareadora e previnem as possíveis manchas gravídicas.

CLAREADORES:

Substâncias que devem ser evitadas. Hidroquinona, Ácido Kógico, Mequinol e Arbutin são Categoria C.

O Ácido Azelaico é categoria B e deve ser usado nas concentrações de 15 a 20%, apenas quando necessário. Ele tem ação despigmentante e também antimicrobiana. Acaba sendo boa opção anti-inflamatória para acne e pigmentação durante a gestação.

SECATIVOS e RETINOIDES:

Não é recomendado uso de ácido salicílico neste período.

Retinoides e seus derivados (retinol e retinaldeído) são Categoria C e proibidos durante a gravidez.

FILTRO SOLAR:

Filtros são permitidos e devem ser usados diariamente.

O QUE FAZER EM CASO DE ESPINHAS?

É importante consultar o dermatologista antes de sair comprando cremes para o rosto por conta própria. Cremes à base de ácido salicílico, normalmente recomendados, não são indicados, pois estudos indicam que pode levar a anomalias no feto e diversas complicações na gravidez. A única substância categoria B é o acido azelaico.

Tratamentos estéticos como peelings, laser e massagens modeladoras também devem ser discutidos com seu médico.

CABELOS:

Alisamentos, escovas progressivas ou inteligentes (de chocolate e outros nomes), relaxamentos e hidratações que contenham formol, mesmo que na quantidade permitida pela Vigilância Sanitária, estão totalmente proibidos.

Nem mesmo a henna é permitida, pois nem todos os produtos são de boa qualidade e podem oferecer riscos à saúde.

Há estudos que defendem que o uso de substâncias químicas, como o glutaraldeído e até a carbocisteína usadas em produtos com a finalidade de alisamento, podem alterar o DNA das células, aumentando o risco do desenvolvimento de câncer.

A liberação para realização de reflexo e alisamento deve respeitar as orientações do ginecologista.

CORPO:

Hidratantes são recomendados e devem ser utilizados. A indicação é feita pelo dermatologista ou obstetra, pois são especiais para gestantes.

Produtos muito concentrados não são recomendados para as grávidas.

O único procedimento permitido nesta fase é a drenagem linfática e, mesmo assim, só deve ser feita com permissão do obstetra.

 

Dra Tatiana Steiner – Dermatologista

CRM 109788 / RQE 24723

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &