A relação entre flora vaginal e HPV

Uma das áreas que mais crescem na medicina é o estudo da microbiota (conhecida como “flora”) nos diferentes aparelhos do corpo humano e o entendimento de sua importância no funcionamento do nosso organismo. Hoje sabemos da importância da composição da microbiota e de sua relação com diferentes doenças, como câncer colorretal e dermatite.

Ao contrário do que ocorre no resto do nosso organismo, em que a microbiota é considerada saudável quando ela é variada, ou seja, quando apresenta diferentes tipos de bactérias, no trato reprodutor feminino é esperado que haja baixa diversidade bacteriana e prevalência de uma ou poucas espécies de Lactobacillus. Quando ocorre diminuição da população de Lactobacillus com associação do crescimento de bactérias anaeróbias, como Gardnerella e Mobiluncus, temos um quadro conhecido como vaginose bacteriana, caracterizado por corrimento irritativo com odor forte característico.

Hoje sabemos que a flora vaginal tem relação também com a infecção pelo HPV. Os Lactobacillus representam um fator protetor importante tanto na aquisição quanto na persistência do HPV e no desenvolvimento e progressão das neoplasias intraepiteliais. A produção de ácido lático pelos Lactobacillus e a consequente manutenção de um pH vaginal mais ácido produzem uma “barreira” que inibe a colonização da vagina por outras bactérias e também pelo HPV. Por outro lado, mulheres com vaginose bacteriana apresentam maior risco de infecção pelo vírus, devido a perda da barreira protetora ocasionada pelos Lactobacillus.

Diversos estudos sugerem que a administração oral de probióticos de Lactobacillus (preparados de bactérias vivas) tende a melhorar a microbiota vaginal. Existem evidencias que demonstram que as bactérias sejam capazes de atingir a vagina através do ânus e da pele do períneo e da vulva. No entanto, mais estudos são ainda necessários pra compreender melhor a relação entre a vaginose bacteriana e a infecção pelo HPV. É possível que os probióticos se apresentem como uma grande opção terapêutica no tratamento e na prevenção de ambas as condições.

Pesquisar

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato para oferecer mais informações:


Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &