Cirurgia vascular: perguntas frequentes

  1. O que é a cirurgia vascular?

É a especialidade responsável pelo diagnóstico e tratamento das doenças vasculares periféricas, arteriais e venosas. Engloba a angiologia, a flebologia e a linfologia, bem como o tratamento de pé diabético e de úlceras de membros inferiores. Além disso, existem os procedimentos diagnósticos e terapêuticos em angiorradiologia e ultra-sonografia vascular. Os acessos vasculares para hemodiálise e quimioterapia também são da alçada do cirurgião vascular.

 

  1. O que são varizes?

Varizes de membros inferiores são veias dilatadas e tortuosas com sua função comprometida.

 

  1. Quais são os sintomas relacionados a varizes de membros inferiores?

Sensação de peso, cansaço, inchaço, com piora ao final do dia; coceira, queimação local; alteração da cor da pele.

 

  1. Quais as complicações das varizes?

Em casos avançados pode haver alterações da coloração da pele, edema acentuado e até ferida nas pernas. Há também maior risco de trombose venosa profunda (coágulos nas veias das pernas).

 

  1. Varizes têm cura?

Não. Podem-se controlar os sintomas e melhorar o seu aspecto, porém quem tem tendência a ter varizes pode sempre sofrer recidivas.

 

  1. Sempre que há inchaço, há varizes?

Não. Existe uma série de doenças que podem causar edema de membros inferiores: problemas cardíacos, renais, hipotireoidismo (tireóide funcionando pouco), trombose, obesidade, alterações linfáticas (linfedema).

 

  1. Sempre que há varizes, deve-se operar?

Nem sempre. Em grande parte das vezes a principal preocupação é estética.

 

  1. Quais os possíveis tratamentos para doença varicosa?
  • Tratamento clínico não operatório para controle dos sintomas e das complicações: consiste no uso de medicações, emprego de cuidados gerais e compressão elástica (meias);
    • Tratamento cirúrgico convencional;
    • Laser e espuma podem ser usados, porém em casos selecionados.

Deve-se sempre determinar o tratamento ideal para cada paciente, visto que cada caso tem particularidades e deve ser avaliado individualmente.

 

  1. As varizes pioram na gravidez?

Sim. Durante a gravidez há alterações hormonais e compressão venosa pelo útero, o que favorece o aparecimento e o agravamento das varizes.

 

  1. Qual a função da meia elástica?

Ajuda a aliviar sintomas e prevenir o edema (inchaço), pois melhora o retorno venoso.

 

  1. O que são telangiectasias?

São os “vasinhos” que não saem com cirurgia. São vasos de fino calibre localizados na derme, que são tratados com escleroterapia, isto é, injeções de substâncias que “secam” os vasinhos.

 

  1. Quais fatores favorecem o agravamento e o aparecimento de varizes?

História familiar, longos períodos em pé ou sentado, gravidez, uso hormonal, trombose, obesidade, musculação com carga excessiva.

 

  1. O que é linfedema?

Ocorre devido a alterações congênitas ou adquiridas do sistema linfático, levando a edema permanente do membro acometido e alterações na pele.

 

  1. Quais alterações ocorrem no pé diabético?

O diabético tem alterações na sensibilidade dos pés, devendo sempre estar atento quanto a ferimentos que podem não ser percebidos. Infecções podem ser muito graves, pois há comprometimento na imunidade e na capacidade de cicatrização. Além disso, as alterações na sensibilidade podem estar associadas à má circulação, levando à isquemia. Há também alterações ósseas e deformidades características (pé de Charcot).

 

  1. O que é claudicação intermitente?

Caracteriza-se por dor em membros inferiores de origem isquêmica (deficiência na circulação), determinada pelo exercício (caminhada), que melhora com o repouso, e é reprodutível. Sua origem é a doença aterosclerótica (placas de colesterol), devendo ser diferenciada de outras causas de dor nas pernas.

 

  1. Quais os fatores de risco para doença arterial?

Sexo masculino, idade avançada, tabagismo, hipertensão arterial, diabetes, história familiar.

 

  1. Quais são as doenças arteriais periféricas?

São aquelas que determinam um fluxo sanguíneo insuficiente para as extremidades (principalmente pernas).

A doença ateroscleótica obliterante periférica é a mais comum e ocorre pela formação de placas de colesterol dentro das artérias.

 

  1. Quando se indica cirurgia para insuficiência arterial periférica crônica?

Quando há dor intratável e que limita as atividades do indivíduo ou quando existem feridas que não cicatrizam.

 

  1. O que é doença carotídea extracraniana?

É a doença aterosclerótica acometendo as artérias carótidas (que irrigam o cérebro), o que leva à má circulação cerebral. Pode provocar acidente vascular cerebral (derrame), que é uma das principais causas de morte no mundo. Há casos em que se deve operar ou tratar de forma endovascular.

 

  1. O que são aneurismas?

São dilatações arteriais que acometem mais frequentemente a aorta. Dependendo do tamanho e dos sintomas, devem ser corrigidos por cirurgia ou técnicas endovasculares.

Veja Também

Cirurgia Plástica
Ginecologia e Obstetricia
Endocrinologia
Nutrição

Pesquisar

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato para oferecer mais informações:


Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &