Tipos clínicos de rosácea

O que é?

Rosácea é uma doença inflamatória crônica que compromete principalmente mulheres entre 30 a 50 anos. A doença não é contagiosa e se apresenta como área avermelhada, com pápulas e pústulas que ocorrem no rosto, comprometendo também os olhos e nariz. Sua origem é desconhecida.

Há 4 tipos clínicos de rosácea:

  1. Eritemato telangiectásica
  2. Pápula pustular
  3. Fimatosa
  4. Ocular

 

Características

  1. Eritemato telangiectásica: o rosto fica frequentemente avermelhado, com vasos visíveis em toda a área.

As telangectasias (vasos) são muito evidentes, principalmente na região centro facial. O avermelhamento piora com vários fatores como álcool, sol, estresse, exercícios, calor. A pele fica sempre com a sensação de pinicamento e queimação.  Neste caso ela é sensível a qualquer creme

 

2. Pápila pustular: aparecem também, além do avermelhamento, lesões pápulo-pustulosas em surtos. Esse tipo lembra a acne e durante muito tempo foi chamada de acne rosácea.

É um tipo é bastante frequente em homens e ocorre também em surtos, com períodos de piora e melhora e o estresse também é fator desencadeante.

 

3. Fimatosa: nesse tipo de rosácea, que é o menos frequente, ocorre o aparecimento dos chamados fimas. Nesse caso há uma inflamação na pele, tornando a mesma mais espessa e vermelha. A rosácea fimatosa pode comprometer também o queixo, a fronte, os olhos e também os ouvidos. Em todos os casos ocorre inflamação e espessamento da região.

O rinofima é a forma mais prevalente, onde vemos o nariz com hiperplasia (aumento das glândulas sebáceas). Ele ocorre mais em homens acima de 40 anos e os folículos ficam dilatados e ocorre aumento na produção de sebo. Com o tempo o nariz pode até dobrar de tamanho.

 

4. Rosácea ocular: compromete somente a região dos olhos ou também face e olhos. Cerca de 20% dos casos são vistos primeiro pelo oftalmologista. Observa-se uma inflamação chamada de blefarite com avermelhamento e descamação na área dos cílios.

Esta rosácea é mais grave que os outros tipos, podendo levar a complicações como queratite e irite, evoluindo também para opacidade da córnea (cicatriz) e perda da visão.

Este é o tipo mais frequente de rosácea, caracterizado por flushing e eritema facial.

 

Também existe um outro subtipo chama de rosácea granulomatosa, que é uma variante, com o aparecimento de nódulos acastanhados na face. Neste caso 15% dos pacientes comprometidos podem ter lesões em outros locais. É um tipo de difícil tratamento.

A rosácea fulminante é uma outra variante, grave, aguda, com muitas pápulas e pústulas.

O tipo mais comum de rosácea é o tipo 1- Eritemato telangiectásica. Em geral há mistura de vários tipos, pois frequentemente há mistura dos fimas com tipo pápula pustulosa e também com a forma eritemato telangiectásica.

É muito frequente da associação de rosácea eritemato telangiectásica com ocular. Também ocorre a associação do tipo pápula pustulosa com a rosácea ocular.

Leia mais

Rosácea

Pesquisar

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato para oferecer mais informações:


Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &