Hiperidrose

O que é?

A Hiperidrose se caracteriza por uma produção excessiva de suor. Pode ser localizada em pequenas áreas, tais como palmas das mãos, plantas dos pés e axilas, ou generalizadas em diversas áreas.

A quantidade de suor produzida por uma pessoa varia segundo a idade, sexo, raça e local de moradia. Os estímulos que influenciam as glândulas sudoríparas são: calor externo, exercício físico, vários tipos de doenças e alterações emocionais.

Outro aspecto interessante, e que deve ser lembrado, é que o suor propriamente dito assim é eliminado da glândula sudorípara, não apresenta nenhum odor. Mas, a medida que ele permanece na pele, há um crescimento de bactérias provocando um cheiro desagradável. Na verdade existe um paralelo, quanto maior a quantidade de suor, mais intenso será o odor, porque as bactérias vão crescer com mais facilidade e intensidade.

A hiperidrose atrapalha a autoestima e até diminui a vida social da pessoa. A sudorese excessiva pode ocorrer nas axilas, deixando a roupa manchada, com cheiro mais forte, ou pode acontecer nos pés ou nas mãos. Neste último caso, as mãos ficam constantemente molhadas, dificultando a realização de determinados tipos de trabalho, como escrever, digitar, etc… Em geral, não há doenças associadas à hiperidrose, e ela está ligada a uma tendência pessoal ou a uma situação de estresse com muita ansiedade.

Como Tratar?

Tratamento tópico

O tratamento da hiperidrose passa pela utilização de desodorantes e antiperspirantes. O desodorante especificamente não interfere na quantidade de suor, mas sim no odor. Eles são formulados a base de agentes bactericidas ou bacteriostáticos, que impedem o crescimento das bactérias e, portanto, diminui e o cheiro do suor. Desodorantes antiperspirantes ou antitranspirantes são formulações utilizadas no local (pele) para diminuir a produção de suor. Por definição um produto antiperspirante é designado como um produto que inibe a produção da glândula sudorípara no local. Diminuindo o suor no local, o antiperspirante também inibe o mau odor, pois havendo menos suor também haverá menos odor.

Exemplos de substâncias usadas nos desodorantes: triclosan, sais de zinco, inibidores enzimáticos, chitosan, entre outros.

A hiperidrose axilar pode responder a antiperspirantes potentes, como os sais de alumínio ou zinco, por oclusão dos dutos sudoríparos.

O cloreto de alumínio a 20% é ainda o agente mais efetivo e amplamente utilizado para o controle da forma localizada da hiperidrose.

Toxina Botulínica

Outra opção de tratamento para hiperidrose é o uso da toxina botulínica. Essa toxina bloqueia a ação da acetilcolina, que é necessária para a sudorese. Ela é aplicada com agulha ponto a ponto, em toda região das mãos e dos pés, e se for o caso, nas axilas. Com o bloqueio da acetilcolina há uma suspensão de cerca de 80% da sudorese nos locais onde a toxina é aplicada, sem causar nenhum efeito colateral, uma vez que a pessoa continua suando no restante do corpo. Na realidade, o tratamento inibe o excesso de suor que prejudica a pessoa e tem duração de em média de 8 meses.

Tratamento sistêmico

Em alguns casos, a sudorese é tão copiosa que as medidas já relacionadas não funcionam, fazendo-se necessária a medicação sistêmica, combinada ou não com agentes tópicos. Drogas de ações anticolinérgicas são utilizadas, resultando em efeitos temporários.

A clonidina, sedativo e agonista alfa-adrenérgico, vem sendo útil na hiperidrose relacionada, especialmente à menopausa e ao uso de anti-depressivos tricíclico.

Tratamento cirúrgico

A hiperidrose axilar pode ser tratada por cirurgia, onde as glândulas sudoríparas locais são retiradas por curetagem. Também há técnicas de radiofrequência que preconizam destruir a glândula pelo calor local. São feitas de 4 a 6 sessões semanais ou quinzenais. As sessões duram cerca de 15 minutos e liberam muito calor no local.
Simpatectomia é a cirurgia dos nervos simpaticos, reservada para os casos resistentes a outras formas de tratamento. Consiste no corte ou clipe de alguns nervos simpaticos para reduzir a atividade da glandula.

Iontoforese

Terapia que usa um aparelho elétrico para neutralizar as glândulas sudoríparas por meio de correntes iônicas. Ao utilizar o aparelho (20 minutos no local duas vezes ao dia) ocorre o estreitamento do ducto e um estímulo para que se produza menos suor. Em dez dias, as aplicações começam a fazer efeito e a transpiração diminui, mas o paciente vai ter de fazer uso do aparelho para sempre.

Leia mais

Por que muitas vezes sofremos de hiperidrose?
Saiba mais sobre Hiperidrose

Pesquisar

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato para oferecer mais informações:


Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &