Calvície

O que é

A calvície é um afinamento progressivo dos fios na região fronto parietal, causado por tendência genética e a ação do hormônio di-hidrotestosterona, no folículo piloso.
A calvície, em algum grau, compromete cerca de 80% dos homens e 50% das mulheres durante a vida.
A calvície, propriamente dita, não provoca queda de cabelo, mas sim afinamento progressivo, levando a atrofia da raiz e desaparecimento do fio.
Mulheres com hormônios masculinos aumentados, devido a ovário policístico ou tumores do ovário e adrenal, apresentar sintomas da alopecia androgenética, porém, quando essas alterações forem tratadas, podemos ter reversão do quadro.
O padrão de calvície é diferente em homens e mulheres, provocando as entradas e calvície no vértex nos homens e nas mulheres a linha frontal é preservada, havendo progressão da risca central, com rarefação progressiva

Como tratar?

Luzes, LED e Laser de baixa frequência: Tratamentos utilizando esses recursos também são utilizados para o estímulo da energia celular, ajudando no tratamento para o fio enfraquecido.

A forma mais comum de “queda” de cabelos é a calvície que ocorre em homens e mulheres com predisposição.
Ela é determinada por fatores hereditários e hormonais e acarreta um afinamento contínuo do fio até a transformação total do mesmo numa “penugem”. Os homens tem o padrão específico com as entradas e “coroa de padre”, as mulheres apresentam padrão difuso com rarefação na região frontal.

A calvície feminina, assim como a masculina começa na puberdade e pode se manifestar por volta de 11 a 12 anos quando começam as variações hormonais.

A herança da calvície pode vir dos dois lados, tanto materno como paterno sendo poligenica, isto é, envolvendo várias genes. A expressão genética feminina também é diferente daquela do homem refletindo numa clínica diferente. Na calvície feminina os hormônios estão normais e portanto sua avaliação não é necessária. É importante saber se há anemia e se a tiróide esta com funcionamento normal.
As mulheres com calvície não tem alterações hormonais e, portanto, não há motivo para terem alterações menstruais acne ou hirsutismo.

Remédios que causam queda de cabelo incluem: quimioterapicos para câncer, drogas anticoagulantes, anticonvulsivantes, anti tiroidianos, betabloqueadores, antidepressivos, triciclo e contraceptivos orais. Muitas vezes o uso destas drogas em mulheres predispostas e calvície, desencadeiam ou pioram a queda. Os produtos externos, não teve influência na calvície feminina, podem piorar e ressecar a haste do cabelo mas não levam ao afinamento.

Como Tratar

Avaliação da saúde geral e tratamento das comorbidades, como por exemplo anemia e doença da tireoide.

Correções nutricionais e suplementos vitamínicos.

Analise do couro cabeludo e tratamento da caspa e dermatites inflamatórias.

Terapêutica sistêmica específica:
Finasterida 1 a 4 mg/dia
Dutasterida 0,5mg/dia
Espironolactona 25 a 100mg/dia
Saw palmeto 150 a 300mg/dia
Pílulas anticoncepcionais – antiandrogenicas

Terapêutica tópica:
Minoxidil 5% 1 vez ao dia
5-alfa estradiol 1 vez ao dia
Fatores de crescimento 1 vez ao dia
Melatonina 1 vez ao dia
Xampús anti-seborreicos, se necessário.

Algumas técnicas complementares são interessantes para o tratamento da calvície:
MMP – Microinfusão de medicamentos na pele
É uma técnica que consiste em aplicar medicação utilizando agulhas acopladas a um aparelho, similar aquele de fazer tatuagem.
Três mecanismos explicam a eficácia desta terapia:
1-A picada na pele provoca melhora da vascularização
2-A medicação chega mais próxima do local afetado e não tem efeito sistêmico
3-A picada e o leve sangramento, trazem fatores de crescimento que estimulam o folículo capilar.

Radiofrequência mais medicações:
Trata-se de um aparelho que emite energia de radiofrequência através de uma ponteira que ao encostar na pele, provoca microcanais que facilitam a entrada da medicação. Na sequência, aplica-se o medicamento especifico que é empurrada pelo ultrassom.

 

O importante em qualquer problema é descobrir a causa exata e portanto o primeiro passo é utilizar todos os mecanismos (consulta, exames, biopsias, aparelhos eletrônicos) para se chegar a um diagnóstico. A segunda etapa é a escolha do tratamento, que pode ser clínico ou cirúrgico.

Tratamento Clínico

Hoje temos um arsenal de medicamentos específicos para a queda de cabelos, que vão desde de cosméticos tópicos até medicamentos por via oral ou injetáveis, dependendo do caso.
Atualmente a calvície, embora hereditária, conta com uma droga específica (finasterida) para evitar o afinamento e transformação do fio.

Tratamento Cirúrgico

A grande novidade do transplante de cabelos é o processo denominado fio a fio onde o médico retira uma pequena faixa de cabelos da área da nuca (sem deixar cicatriz!) e, após separar um a um os fios de cabelos, coloca-os na chamada área receptora, que é onde queremos que os fios cresçam.
Este procedimento é feito com anestesia local, sob sedação e não há necessidade de internação. Hoje utilizamos em certos casos aparelho de laser para facilitar esta cirurgia, melhorando ainda mais o aspecto final e fugindo daqueles problemas do passado, como os cabelos “de boneca”.

Ler mais

Calvície - Microinfusão de medicamentos na pele

Pesquisar

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato para oferecer mais informações:


Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &