A etnia dos cabelos e seus cuidados

Os cabelos estão entre os nossos atributos físicos mais importantes e suas implicações nas relações humanas vão além do que podemos imaginar. Cabelos podem definir, dentre outras coisas, gênero, raça, sexualidade, doenças, cultura, comunicação, identidade, beleza, aceitação, diversidade. Tratamentos e cuidados para manter os fios bonitos e vistosos estão entre os grandes sonhos de muitas mulheres e homens. A boa notícia é que, hoje, grandes avanços científicos e descobertas nos permitem ter cabelos mais bonitos e saudáveis. Para tanto, é necessário compreender as diferenças étnicas entre os cabelos e seus cuidados básicos específicos. Os cabelos estão entre os nossos atributos físicos mais importantes e suas implicações nas relações humanas vão além do que podemos imaginar. Cabelos podem definir, dentre outras coisas, gênero, raça, sexualidade, doenças, cultura, comunicação, identidade, beleza, aceitação, diversidade. Tratamentos e cuidados para manter os fios bonitos e vistosos estão entre os grandes sonhos de muitas mulheres e homens. A boa notícia é que, hoje, grandes avanços científicos e descobertas nos permitem ter cabelos mais bonitos e saudáveis. Para tanto, é necessário compreender as diferenças étnicas entre os cabelos e seus cuidados básicos específicos.

A aparência ou fenótipo dos cabelos é a tradução visual da programação genética ou genótipo de cada indivíduo. Porém este processo é complexo e não totalmente conhecido. Uma das principais variáveis que determinam as diferenças raciais dos cabelos é a pigmentação que, de maneira espectral, define a coloração dos fios entre mais claros e mais escuros. Dois são os principais tipos de pigmento ou melanina; a eumelanina de coloração marrom a preta e a feomelanina de coloração amarela a vermelha. Todos os cabelos possuem os dois tipos de melanina, é a quantidade variável de cada tipo que determina todas as cores que observamos. A constante miscigenação das raças e migração dos povos primitivos também foi determinante. Os três grandes grupos étnicos humanos, o africano, o asiático e o caucasiano possuem características estruturais próprias e, consequentemente, cuidados específicos.

O cabelo afro

O cabelo afro ou negro é um tipo muito específico com espessura mais fina e fios mais crespos e achatados que, por sua configuração espiralada, não recebem adequadamente a lubrificação natural produzida pelas glândulas sebáceas do couro cabeludo. Dessa forma, são cabelos naturalmente ressecados e frágeis, muitas vezes quebradiços e de crescimento muito lento ou mesmo limitado, volumosos ou não. Tendem a ser bastante escuros pela maior quantidade de eumelanina em relação à feomelanina.

Este tipo de cabelo deve sempre estar úmido ou molhado para ser penteado e o pente deve ter dentes largos para evitar a ruptura mecânica dos fios e ajudar na definição dos cachos. Outro cuidado fundamental é a hidratação que deve ser constante. Para tanto, estão indicados xampus e condicionadores hidratantes que contenham ingredientes como aloe vera, óleo de côco, pantenol, manteiga de carité, vitamina E, óleo de argan, dentre outros. Máscaras nutritivas e cremes sem enxague também estão indicados após as lavagens. Evitar uso de secadores elétricos com ar quente e utilizar toalhas sem fazer atrito ao secar são medidas que garantem a integridade dos fios.

Em geral indivíduos com este tipo de cabelo utilizam muitos tratamentos químicos para alisamento e relaxamento dos fios. Estes tratamentos modificam sensivelmente a estrutura da haste capilar, são potencialmente danosos e devem, idealmente, ser evitados. As substâncias mais utilizadas são: hidróxido de sódio ou lítio que apresenta potente efeito alisador e também bastante prejudicial ao fio por quebrar as pontes dissulfeto de queratina; tioglicato de amônio de efeito alisador moderado e custo elevado, sendo o mais utilizado no Brasil; formaldeído e o gluataraldeído estão atualmente proibidos pela ANVISA por serem muito voláteis e com potencial carcinogênico quando inalados. A hidratação e limpeza adequadas reduzem os danos provocados por estes tratamentos.

O frequente hábito de prender os cabelos tensionando os fios deve ser evitado porque pode levar à foliculite e até mesmo à queda definitiva e irreversível dos fios. Vale ressaltar que o cabelo afro tem seu elemento estético próprio e que cortes e penteados adequados garantem estilo e beleza a seus donos.

O cabelo oriental

Historicamente, mulheres asiáticas são admiradas por suas longas madeixas naturalmente bonitas e resistentes. Os cabelos orientais apresentam-se mais calibrosos e lisos, com maior tendência a serem escuros pelo predomínio da eumelanina na sua pigmentação. São cabelos fortes por apresentarem maior queratinização dos fios o que lhes confere peso e brilho. Porém se usados muito curtos podem adquirir aspecto arrepiado ou “espetado” principalmente em homens que, muitas vezes,  encontram dificuldade em controlar os fios.

Outra queixa bastante comum é a presença das pontas duplas que se originam principalmente devido ao corte inadequado de fios mais longos e excesso de tinturas, muito utilizadas pelas mulheres japonesas que buscam cabelos mais claros. O cabeleireiro deve ser alertado sobre esta característica e experiente no corte adequado. Evitar agressões químicas e realizar o corte adequado é a melhor estratégia para combater este problema.

De maneira geral, a mulher asiática deve evitar produtos que contenham muitos óleos naturais, queratina e silicone que podem promover acúmulo de resíduos ou mesmo aumentar a oleosidade deixando os fios mais pesados e comprometendo o volume.  Formulações minimalistas com pH mais ácido, entre 4 e 5, que contenham sílica, um derivado do quartzo, resultam em cabelos mais leves e brilhantes ao selarem as cutículas.

 

O cabelo caucasiano

Caucasianos formam o grupo mais heterogêneo quando o assunto são os cabelos. De claros a escuros, a proporção de eumelanina e feomelanina nestes indivíduos é extremamente variável o que determina as inúmeras tonalidades encontradas. Os cabelos caucasianos também podem ser lisos, encaracolados ou ondulados e, em geral, são os que menos precisam de cuidados específicos. Uma das maiores preocupações neste grupo étnico é a ação da radiação ultravioleta (UV). Sabidamente a eumelanina é mais eficaz na proteção UV quando comparada a feomelanina e indivíduos caucasianos tendem a apresentar menores níveis de eumelanina nos fios. Um exemplo são os ruivos que podem atingir mais de 50% de pigmentação por feomelanina. Portanto é de fundamental importância que esses indivíduos se protejam do dano solar.

A indução da produção de radicais livres pela luz UV parece interferir também no funcionamento do folículo piloso levando à depleção das células-tronco presentes nestas unidades. Alguns estudos in vitro já demonstram que o desequilíbrio entre a agressão externa mediada por radicais livres e a redução dos mecanismos fisiológicos de combate a essas moléculas resultam em perda funcional do folículo piloso que leva aos cabelos brancos e à queda. A utilização de produtos com proteção solar nos cabelos pode ser benéfica neste processo e deve ser encorajada, sobretudo em indivíduos de pele mais clara.

Outra queixa frequente neste grupo étnico é o excesso de oleosidade ou mesmo a descamação no couro cabeludo que, juntos, podem significar dermatite seborréica. Para controlar esta condição dispomos de xampus específicos que contenham ingredientes como cetoconazol ou ciclopiroxalamina capazes de eliminar fungos comensais envolvidos na fisiopatologia desta doença. Recomenda-se ainda que os cabelos sejam lavados diariamente sempre evitando água quente e oclusão do couro cabeludo como uso de chapéus e bonés. Em conjunto essas medidas controlam de maneira satisfatória o excesso de oleosidade e a dermatite seborréica.

Cuidados Gerais

Cabelos longos, curtos, lisos, cacheados, escuros, claros, misturados. Cuidar dos cabelos é cuidar da própria auto-estima e identidade. De cada grupo étnico e suas respectivas características ou respectivos problemas podemos aprender grandes lições de como cuidar dos nossos cabelos.  Vale lembrar que a vitalidade dos fios também está associada a hábitos de vida saudáveis. Uma alimentação equilibrada rica em vitaminas e minerais, prática de exercícios físicos e abandono de vícios como tabagismo e álcool conferem também aos cabelos vigor e saúde.

Leia Mais

Cabelos: principais danos e como combatê-los
Dermatologia Capilar: perguntas frequentes
Finasterida: Mitos e Verdades
Qual a importância do cabelo?
Queda de cabelo em criança
Tratamento a laser para cabelos
Tratamento da alopécia androgenética feminina

Pesquisar

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo e em breve entraremos em contato para oferecer mais informações:


Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &