Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia

:: Dermatologia Clínica

O Vitiligo

O vitiligo é uma doença de pele não contagiosa, não inflamatória, que causa manchas brancas em qualquer parte do corpo, inclusive nos pelos. Embora sua causa exata não se encontre estabelecida, hoje já conhecemos muito mais sobre essa dermatose. Trata-se de uma doença autoimune, com auto anticorpos e com células inflamatórias que agridem o melanócito (célula que faz o pigmento) e facilitam o aparecimento das manchas brancas.

O vitiligo não é uma doença genética, porém aqueles que têm parentes próximos com vitiligo têm mais chance de apresentar a doença. Estudos têm demonstrado que alterações emocionais, estresse excessivo e também perdas importantes, como morte de entes queridos podem desestabilizar o individuo e facilitar o aparecimento das manchas.

O vitiligo pode se apresentar de várias maneiras, como unilateral ou segmentar (somente de um lado do corpo), acrofacial, (ao redor da boca e dos olhos e nas mãos e pés), vitiligo vulgar em várias partes do corpo. Pode também ocorrer somente no cabelo ou nos cílios. O vitiligo não coça, não dói e não arde e também não compromete órgãos internos. Porém é uma alteração bastante inestética e provoca estresse e baixa qualidade de vida ao seu portador. A doença pode estar em atividade ou estar estacionado, essa informação é muito importante para a escolha do tratamento. Quando o vitiligo está aumentando a alteração imunológica encontra-se desequilibrada e precisando de medicações imunossupressivas ou imunomoduladoras para estacionar e parar o aumento das manchas. Paralelamente também fazemos tratamentos que estimulem a pigmentação.

Ainda não há cura para o vitiligo, mas isso não significa que as manchas não possam sumir e não aparecerem mais. Há varias descobertas mais recentes, que apontam para novos tratamentos. Uma delas é saber que na pele com vitiligo há muita oxidação com a formação de grandes quantidades de radicais livres, que como num circulo vicioso fazem ocorrer maior numero de manchas. Devido a estas pesquisas recentes, utilizamos vitaminas antioxidantes que ajudam a neutralizar a formação de manchas. Também são usados imunomoduladores, que são substâncias capazes de equilibrar a resposta imune, que encontra-se alterada. Usamos vitamina C, E, B, ácido fólico, além de fitoterápicos como o Polypodium Leucotomas. Outra substância utilizada é a fenilalanina, que é um aminoácido e em alguns trabalhos mostrou resultados no controle de anticorpos. Além disso, o tratamento básico é feito com luz, sendo que a melhor é a luz UVB banda estreita que vai de 308 a 311nm. O laser 308nm é uma ótima opção para áreas pequenas e estáveis.

A luz ultravioleta B tem ação anti-inflamatória, o que auxilia a diminuição das manchas. A luz também estimula os melanócitos e provoca ilhas de pigmentação.

As manchas onde existem pelos escuros pigmentam com mais facilidade. Recentemente foi publicado um estudo onde pesquisadores identificaram uma molécula facilitadora de formação de manchas em pacientes com vitiligo. Essa molécula não existe em pacientes sem vitiligo. O estudo mostrou que neutralizando a ação destas moléculas, o vitiligo melhorou. Os resultados são alentadores, porém ainda estão em fase de pesquisa experimental.

No momento, o ideal é o paciente de vitiligo realizar uma boa consulta e seguir a prescrição do dermatologista, associando antioxidantes e luz ultravioleta B.

O tratamento é demorado, porém quanto antes for feito maior será o sucesso. O melhor tratamento para o vitiligo, segundo a medicina baseada em evidência atualmente é a luz ultra violeta B. São necessárias várias sessões de 2-3 por semana.

Denise Steiner

 

 

 

 

 

 

 

voltar

2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados
2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados