Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia

:: Novidades

Novos medicamentos e tecnologias são anunciados no maior evento mundial de Dermatologia

A Dra. Denise Steiner esteve no Meeting da Academia Americana e revela as principais novidades apresentadas no encontro

O Meeting da American Academy of Dermatology (AAD) é um dos eventos mais concorridos da Dermatologia Mundial. É lá que os médicos entram em contato com as grandes novidades e tendências em tratamento de doenças da pele, lançamentos em tecnologias, equipamentos e produtos. O encontro deste ano ocorreu em Orlando, na Flórida e terminou na semana passada. Vários temas importantes foram discutidos, como aponta agora a dermatologista Denise Steiner, coordenado Científica da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Melasma

 A causa do melasma ainda não está definida, mas com certeza vários fatores influenciam, desde a radiação ultra violeta, que é uma das principais causas, até a questão dos hormônios. E há ainda outras mais recentes, como o excesso de vascularização. Além disso começa se dar muita importância a barreira cutânea no melasma. Isso significa que ela não pode ser rompida. Então se a pele está desidratada a barreira fica prejudicada. Se a pele está machucada, ou se esfria ou se esquenta muito pode haver inflamação e comprometer o equilíbrio da barreira cutânea.

O que foi falado de novo para o melasma, foi relacionado ao ácido tranexâmico, usado por via oral numa dose de 250 mg, 3 vezes ao dia. A substância inibe a plasmina, que favorece a melanogenese, já que está envolvida nos estímulos de melanina. Então quando você usa uma substância que inibe a plasmina, você automaticamente inibe também a produção de melanina. 

Se falou também no uso de laser para vasos em vez de só usar laser para pigmentação. Os lasers para vasos eliminariam os vasos dilatados e excessivos que contribuem para a manutenção do melasma. Se demonstrou que o laser, além de quebrar o pigmento, também consegue de uma certa forma inibir o melanócito, e se nós pensarmos no melanócito como uma célula que parece um polvo, cheia de bracinhos, é como se esse laser conseguisse encolher os bracinhos do polvo e controlar o melasma. 

Gordura localizada

Um novo produto o Kybella, ácido deoxicólico, foi apontado como um destruidor da gordura. É feita uma aplicação de uma injeção na área da gordura para estimular a apoptose, que é a destruição natural da célula e  reduzindo a gordurra localizada. Muito usado na região do pescoço mas também no culote e área internada coza. Pode ser associado a outros tratamentos com bons resultados, notadamente, na área do pescoço. É um tratamento seguro e em pequenas quantidades.

 Queda de cabelo

 Existem muitos tipos de queda de cabelo e o tema foi bastante abordado no encontro. Um dos tipos de queda de cabelo é a alopecia areata, que deixa áreas específicas arredondadas ou ovaladas no couro cabeludo e também pode ocorrer na barba dos homens ou em qualquer parte do corpo, pode inclusive ser generalizada. 

Quando ocorre muito cedo, o prognóstico não é bom e a criança, por exemplo, pode ao longo do tempo ficar completamente sem pelos. É uma doença auto imune, isso significa por mecanismos ainda não totalmente esclarecidos, que há uma agressão ao folículo de anticorpos do próprio organismo e forma-se uma espécie de inflamação no folículo que faz com que o cabelo caia.

Temos algumas alternativas para tratá-la e foi citado um grupo de medicamentos chamados inibidores da jak, medicamentos que inibem uma determinada enzima que faz parte dessa cascata inflamatória que ocorre no folículo piloso.

Foram apresentados estudos sobre esse tipo de um medicamento, o tofacitinib que é de aplicação subcutâneo. Ele é subcutâneo. Os testes mostraram que em cerca de 9 meses houve praticamente resolução do problema. Logicamente há a necessidade de vários estudos para que se conheça como vai evoluir a medida em que você não use mais o medicamento, mas é uma luz no fim do túnel, pois houve casos de completa melhora, inclusive melhorando as unhas que podem estar afetados nesta doença.

Olheiras

As olheiras também são queixas muito frequentes no dia a dia do dermatologista. É importante lembrar que existem vários tipos de olheiras, algumas são da própria etnia da pessoa. Os árabes, por exemplo, têm essa área bastante escurecida, sem outras alterações. Crianças e pessoas que tem atopia, que é uma tendência muito forte pra alergia, também têm olheiras com mais facilidade, o olho fica bastante fundo e a região bem escurecida. Conforme passa o tempo, essa região, por ser uma área de pele mais fina, vai sofrendo modificações importantes e as olheiras vão aparecendo também pelo próprio envelhecimento. Os vasos ficam bastante dilatados nessa região em que há uma grande de vasos que podem sofrer pequenas hemorragias. Por isso o tom mais avermelhado e roxo é frequente nessa região. Além disso vai havendo um escurecimento pela própria melanina, pela flacidez e bolsas de gordura. Então a primeira questão em relação as olheiras, é que haja um bom diagnóstico de que tipo de olheira nós estamos falando. 

Foram indicado como tratamento alguns cremes com vitamina K, com ácido tranexâmico e com ácido tioglicólico, todos eles com uma interferência em relação a esses vasos. A cafeína também foi indicada, diminuindo o edema e tonificando a pele, no entanto, ainda não há um creme que cure completamente essa alteração, então é necessária a aplicação de alguns lasers. 

Os lasers citados foram o Dye Laser, específico para vasinhos. Outro laser, o ND YAG é um laser também pra vasos conforme o comprimento de onda. E ainda o ND YAG Q SWITCHED, com menor energia e muito rápido pode também clarear a melanina. 

Também se falou da rádio frequência que melhora a qualidade da pele e pode melhorar a flacidez, nota-se então que o tratamento da olheira nunca é único, você precisa fazer um bom diagnóstico, conseguir avaliar os problemas específicos daquela pessoa e programar um tratamento mais completo onde se faça a associação de procedimentos.

Cosmiatria

Entre as novidades apresentadas, estão o uso de fios para estimular o colágeno. Um tema apresentado na aula da professora americana Susan Weinkle, conhecida por fazer cosmiatria e preenchimentos, foi sobre a realização de um ponto específico ao lado da boca, na parte central do rosto. Uma abordagem para dar volume e melhorar a harmonização da face. Ela utiliza cânulas maiores para fazer o preenchimento em todo o rosto usando apenas um orifício que diminui as chances de hematomas.

Rejuvenescimento Vaginal 

A expectativa de vida aumentou e nós vamos viver mais. Com isso, as mulheres, por exemplo, vão viver muito tempo após a menopausa. São mulheres ativas que trabalham, têm família e namoram. Então, todos os aspectos relacionados à autoestima, aparência, qualidade de vida e prazer sexual são muito importantes. Com relação ao rejuvenescimento vaginal, há uma certa vergonha para tratar do assunto, é uma questão mais restrita, escondida, coberta pelo preconceito, mesmo pros ginecologistas a mulher não costuma abordar estes aspectos específicos do corpo. Mas agora está tudo vindo à tona, na medida em que se fala mais sobre envelhecimento. A mulher começou a se perceber que após a menopausa, ela tem vários problemas, não só os calores, mas também uma tendência maior a osteoroporose e praticamente 100% delas apresenta o ressecamento da vagina. 

Isso é muito importante entender, mesmo que você não tenha outros sintomas relacionados a menopausa. A questão do ressecamento, depois, eventualmente por causa disso, a dor nas relações sexuais e a incontinência urinaria trazem muito constrangimento para mulher. Surge então um problema social, ela se afasta do parceiro e tem dificuldade, cada vez maior, de manter a sua vida agradável e sua qualidade de vida, principalmente na parte sexual.

Claro que existem as alternativas usuais, como a reposição hormonal, mas nem todas as mulheres podem fazer essa reposição. O uso do laser surge como alternativa para tratar dessa síndrome urogenital. 

O Fotona, procedimento minimamente invasivo que combina tecnologias, utiliza uma ponteira que atua dentro da vagina. É uma aplicação simples, praticamente indolor. São necessárias em geral 3 sessões. A única restrição é evitar o contato sexual por cerca de três dias e praticamente nenhum outro tipo de efeito colateral. Vida normal, sem repouso, sem nada. 

Esse laser emite um grande calor que vai ter uma tração pela água, que é a especificidade dele, com um comprimento de onda de 2940. Jogando calor nessa região há um estímulo do colágeno. A produção de colágeno torna-se maior e ele também atrai a água. Com isso há hidratação e tonicidade na região tratada. Mulher com câncer de mama, por exemplo, que não pode fazer reposição hormonal, pode facilmente fazer uso desse procedimento que representa, na verdade, uma nova era para a mulher que tem que pensar sobre isso, inclusive pensar em prevenir, não só em remediar.

 

Vitiligo

A doença autoimune que se caracteriza pelo aparecimento de manchas brancas na pele costuma ser esquecida pelos laboratórios. Mas desta vez, algumas novidades importantes foram apresentadas no meeting. A principal delas se relacionam ao uso de inibidores da JAK, que são drogas que podem interferir nos processos inflamatórios. Já há resultados com duas drogas: a tofacitinib e o ruxolitinib que agem na inflamação e conseguem reverter as manchas do vitiligo. O uso de substâncias antioxidantes como a vitamina C, a vitamina B12, o ácido fólico e o ácido lipóico para combater o vitiligo também foi falado no meeting, incluindo aí, a necessidade de uma dieta adequada, livre de glúten, leite e derivados. Estudos revelaram que esses alimentos e principalmente o excesso de açúcar, que provoca uma glicemia alta, levam à inflamação do organismo. Um estudo apresentado no meeting mostrou que pacientes que deixaram de consumir esses alimentos e optaram por uma dieta rica em antioxidantes, como as verduras, conseguiram reverter as manchas do vitiligo.

 

 

Dermatite Atópica

Doença que desregula o sistema imunológico. Crianças, desde o nascimento, são muito reativas e manifestam um desequilíbrio na forma como a parte imunológica responde. No começo da vida podem desenvolver bronquite, rinite e asma, que pode ser grave em alguns casos. Podem também ter alterações de pele, sendo comum até os dois anos o eczema no rosto e após os dois anos e até a pré-puberdade nas "dobrinhas", sendo muito difícil de controlar. A criança fica com placas avermelhadas, descamativas, úmidas que podem infeccionar e causam coceira e irritação. Até então vinham sendo usado corticoides, via oral, que comprometiam o crescimento. Agora, a novidade é o dupilumab, um biológico  - porque é natural e age numa cadeia inflamatória específica do ser humano - que está com os estudos bem adiantados e atua para neutralizar uma parte dessa inflamação. Estudos mostraram que a hidratação também é fundamental no tratamento da atopia porque quando a barreira cutânea está íntegra a irritação é menor. Quem tem a doença não tem a barreira, geneticamente tem dificuldade de produzir essa proteção e por isso têm muita coceira. Um estudo mostrou que recém nascidos  com corpo bem hidratado desenvolveram menos dermatite atópica.      

 

Rosácea

A rosácea também é uma doença que compromete muito a autoestima das mulheres, essa dermatose deixa o rosto avermelhado. Com o passar do tempo esse avermelhamento fica persistente e incomoda bastante e podem aparecer lesões parecidas com pústulas e pápulas que lembram uma acne. Por isso, por muito tempo, a rosácea foi chamada de acne rosácea. 

Foi comentado sobre o tratamento com novas drogas para essa alteração, entre elas a ivermectina tópica, que é um antiparasitário, e na forma tópica pode ser usado sem muito inconveniente. Mas uma nova droga contra a rosácea, que é a oximetazolina, já foi lançada nos EUA e deve chegar ao Brasil em breve. Essa droga não vai ser um tratamento especifico pra causa da rosácea, que ainda não é conhecida, mas vai ser muito boa pra controlar esse avermelhamento e irá fazer com que a pessoa não tenha o constrangimento e também outras alterações de calor, rubor ou queimação. 

Vale lembrar que na rosácea também há trabalhos que falam do uso da toxina botulínica, aplicada em pequenas quantidades, só na área do avermelhamento, bastante diluída e muito superficialmente com resultados interessantes pra diminuir esse avermelhamento e melhorar a qualidade da pele. 

Nunca podemos esquecer a hidratação e a fotoproteção, porque essa pele precisa estar equilibrada. Quanto menos equilibrada ela estiver, mais reativa ela ficará.

  

Zika

Essa doença é causada por um arbovírus e pode ocorrer um avermelhamento no corpo, um rash cutâneo como se fosse uma alergia. Também pode haver queda de cabelo, principalmente depois de uns 15 dias. É uma doença sexualmente transmissível, muito perigosa por causar a microcefalia, que acontece entre 1% a 13% dos casos. A mulher deve evitar por 6 meses a concepção depois que ter viajado para um local onde há a doença. O mais interessante que foi falado no meeting, é que não existem vacinas, mas como o tratamento é necessário por conta do perigo da doença, eles pesquisaram remédios para o tratar o zika vírus e citaram quatro drogas, uma delas é a daptomicina, que é na verdade um antibiótico e ele é categoria B, pode ser usado com uma certa segurança para as grávidas. Também se falou sobre a sertralina, que é um antidepressivo. Assim como a ivermectina que é um tratamento para parasitas e se usa pra tratar o piolho, por exemplo. Tanto a sertralina quanto a ivermectina são categoria C, ou seja, já pode existir algum risco para o feto. Não houve nada de novo em relação aos repelentes, mas ainda continua sendo muito importante que se possa proteger e evitar a picada enquanto não há vacinas ou drogas contra esse mosquito e que sejam mais interessantes. 

 

Sífilis

Outra questão interessante, é que a Sífilis está retornando com muita intensidade, e também há o problema em geral de se conseguir penicilina para tratá-la. Já se começa a perceber a chegada de pacientes com sífilis no consultório. É uma doença sexualmente transmissível causada por um treponema e ela tem três fases. Na primeira é uma fase onde aparece uma pequena ferida na área genital, ou na área do contato sexual que pode ser, por exemplo, na boca. Na segunda parte, o treponema está disseminado e a pessoa pode ter caroços ou pápulas pelo corpo todo, as palmas das mãos e as plantas do pé ficam bastante comprometidas com manchas avermelhadas, a pessoa pode ter queda de cabelo bastante intensa e também sintomas de faringite, rinite, acompanhando esse quadro de secundarismo. Se não for tratada, ela pode persistir e se localizar em órgãos como a pele, dando lesões mais infiltradas ou espécies de tumores, ou comprometendo outros tecidos como os ossos. Então em relação a sífilis, é muito importante lembrar dela, pensar nesse diagnóstico, principalmente quando tiver rash cutâneo, avermelhamento, caroços, queda de cabelo acompanhando. E a minociclina, que é um antibiótico da família das ciclinas, é também uma alternativa para o tratamento. É muito importante tratar a sífilis precocemente. Se a mulher estiver grávida e tratar até o quarto mês, não há passagem para o feto dessa doença, mas se não for tratado, essa criança já pode nascer com sífilis. 

 

Piolhos

A fêmea do piolho produz até dez ovos por dia. A lêndea, que é uma espécie de ovinho, se fixa na raiz do cabelo por meio de  uma substância parecida com uma cola. Além da coceira constante e irritante, a infestação pode causar feridas e levar até anemia, nos casos mais graves, já que o piolho se alimenta do sangue do hospedeiro. Durante o encontro foi apresentado um novo produto que representa um avanço no tratamento da doença. 

Normalmente se usa um medicamento que pode ser a ivermectina, via oral, ou se usa alguma substância de uso local que consegue matar o ácaro, mas o ovo permanece. Agora foi desenvolvida uma nova medicação que consegue fazer com que o ovo não se abra. Dessa forma, ele fica ressecado, acaba caindo e não abre. Não abrindo o ovo, não há persistência dessa parasitose na pessoa comprometida.

 

Dra. Denise Steiner

Dra. Denise Steiner é médica pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da qual foi presidente entre os anos de 2013 e 2014. Atualmente, a dermatologista é Coordenadora Científica da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Dra. Denise Steiner também é especialista em Hansenologia, em Saúde Pública e em Medicina do Trabalho, além de ser Doutora em Dermatologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Também é autora de várias publicações de reconhecimento nacional e internacional, entre elas: “Calvície – Um assunto que não sai da cabeça”, “Beleza sem Mistério” e “Envelhecimento Cutâneo”.

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

voltar

2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados
2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados