CICATRIZES

Publicado por denisesteiner em

As cicatrizes ocorrem como resultado de injúrias profundas à pele, sendo uma resposta natural do organismo dependente da genética além de fatores locais e ambientais.

O processo de cicatrização é orquestrado com maestria, sendo complexo e bem ordenado. A fase inicial está relacionada a coagulação e formação de fibrina. Na sequência, ocorre a inflamação, com liberação de várias citocinas e fatores de crescimento como TGFβ, EGF, IGF, PDGF entre outros. Essa cascata inflamatória é seguida pela fase de proliferação, estimulando os fibroblastos que produzem o colágeno novo e a matriz cicatricial. A maturação e a remodelação são as fases finais para a formação da cicatriz. Atualmente, o conhecimento mais profundo de todo o mecanismo de cicatrização e principalmente dos vários tipos de fatores de crescimento, possibilita intervenções mais específicas.

Vários fatores influenciam na formação da cicatriz, tais como: parte do corpo, tensão no local do trauma, infecção secundária, manipulação, movimentação, etc. Também interferem os fatores genéticos, que podem favorecer o aparecimento da cicatriz hipertrófica ou queloide.

A cicatriz hipertrófica ocorre pelos vários motivos citados acima, sendo avermelhada, endurecida e não ultrapassando a área do trauma inicial da pele. Já o queloide é um tipo de cicatriz influenciada pela tendência genética que ultrapassa muito o limite da lesão cutânea e tem crescimento descontrolado.

Hoje se conhece muito mais sobre os mecanismos de cicatrização e a interferência nesse processo é muito mais precoce do que já foi no passado.

A cicatriz deve ser avaliada e classificada pelo médico para que seja escolhida a melhor combinação de tratamentos.

A primeira linha de tratamento para cicatrizes lineares,  hipertróficas e queloides é o uso de fitas ou géis de silicone. O mecanismo de ação não é totalmente explicado de como esse produto melhora a cicatriz, porém, provavelmente está relacionado a hidratação local.

Alguns tipos de laser são indicados no tratamento das cicatrizes. O mais utilizado para cicatrizes vermelhas e hipertróficas é o laser de corante (Dye laser). Ele tem como alvo a oxihemoglobina e destrói os vasos, diminuindo a inflamação.  Esse laser, pode ser aplicado com intensidade media mensalmente de 3-4x favorecendo o abaixamento da cicatriz. Também pode ser usado o Erbium Yag, que melhora a textura e a flexibilidade, além de diminuir o endurecimento.  O laser de CO2 é uma proposta interessante para cicatrizes de grandes queimados. Esse laser ablativo perfura microscopicamente a pele e emite calor, que irá ajudar no estímulo e remodelação do colágeno.

Háoutras opções para o tratamento de cicatrizes, tais como: infiltração de corticoesteroide diluído em soro, que pode ser aplicado em pequena quantidade dentro da cicatriz 1x ao mês, cerca de 3 sessões. Em caso de cicatrizes mais resistentes, também pode ser utilizada 5-fluoracil, methotrexate e bleomicina.

Hoje a avaliação e classificação da cicatriz deve ser imediata e o tratamento o mais precoce possível para obtenção de melhores resultados finais. Há um algoritmo para o tratamento:

1-Cremes cicatrizantes com óleo de silicone, extrato de cebola, ceramidas, lipídeos, entre outros

2-Placas de silicone ou similares,  colocadas no local 24h por dia, trocando a cada 3 ou 4 dias.

3-Laser ou luz pulsada para diminuir o período de inflamação, tendo como alvo principal os vasos. Repetir a aplicação 3-4 vezes com intervalo de 3-4 semanas.

 Quando houver cicatrização anormal, utilizam-se técnicas mais agressivas e combinadas como:

1-Infiltração de corticoide diluído para diminuir e clarear a cicatriz.

2-Quando a cicatriz está retraída e endurecida, pode ser usado o CO2 que remodela o colágeno e promove mais flexibilidade.

3-Laser pulsado de corante (Dye laser), que atinge os vasos e consegue diminuir o avermelhamento, além de aliviar os sintomas de dor e queimação.

4-A injeção de 5-fluoracil na cicatriz, para modelação e diminuição da fibrose, também pode ser feito mensalmente, num total de 3 a 4 sessões.

Queloide é uma cicatriz anormal, gerada por tendências genéticas e ultrapassa o local do trauma, gerando verdadeiros tumores. Exemplo: a cicatriz de um furo na orelha pode ficar do tamanho de um tomate.

O queloide pode ser retirado cirurgicamente, mantendo somente as bordas da lesão e nelas utilizar as placas de silicone.

Tratamento com nitrogênio liquido, que é uma queimadura pelo frio.

Também pode ser feita a infiltração de methotrexate, 5-fluoracil ou bleomicina, que são anti proliferativos e diminuem o crescimento do tumor.

As perspectivas para o tratamento das cicatrizes são cada vez melhores embasadas na ciência e no avanço da tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &