CELULITE

Publicado por denisesteiner em

A celulite afeta quase 100% das mulheres, provocando baixa autoestima e até depressão. É uma alteração complexa que afeta os vasos, o tecido gorduroso e conjuntivo provocando caroços e depressões em áreas como coxas, pernas e nádegas. Os tecidos comprometidos vão progressivamente distorcendo, tornando os septos mais endurecidos, gordura mais proeminente e a troca metabólica deficiente.

A etiopatogênese da celulite não está definida, porém vários fatores interferem na sua formação:

Hereditariedade: O primeiro deles está relacionado a fatores genéticos, etnia, formato do corpo.  Mulheres mais curvilíneas, como as latinas tendem a ter mais celulite que as eslavas, de corpo reto e pernas longas. Aquela brincadeira que diz: eu sou você amanhã, é verdadeira para filhas e mães que têm muita celulite. Então, se na sua família a celulite é muito frequente e intensa vale a pena pensar em prevenir.

Hormônios: Os estrógenos e a progesterona (hormônios femininos) favorecem a retenção hídrica e estimulam o crescimento da célula adiposa. Eles agem em receptores específicos, principalmente nas áreas de mudança corporal na puberdade, como nádegas e coxas. Por esse motivo, doenças com desequilíbrios hormonais ou medicamentos como corticoides tender a piorar o quadro.

Alimentação: Alimentos com alto índice glicêmico e gordurosos pioram a celulite, pois facilitam o crescimento das células gordurosas.

Hábitos:

- Vida sedentária: quanto menor for a atividade física, menor será a ativação da circulação sanguínea e da drenagem normal da pele. Exercício físico é importante também na queima de calorias.

- Tabagismo: é conhecido que o cigarro prejudica a circulação sanguínea e piora a celulite

Tratamento

O tratamento da celulite deve ser encarado como uma mudança no estilo de vida, mantendo hábitos saudáveis. A alimentação é básica; deve ser equilibrada, abusando de frutas, verduras, alimentos não muito calóricos, pouca gordura e pouco carboidrato. Exercício físico regular e moderado para ajudar a manter o peso e tonificar a musculatura.

Vários tratamentos específicos podem ser utilizados, em geral, em associação, para se obter melhores resultados. O tratamento inclui a avaliação pelo profissional especializado que irá classificar a celulite e indicar o melhor conjunto de ações para o resultado terapêutico.

Cremes isoladamente são insuficientes para melhorar a celulite, uma vez que há dificuldades com a penetração dos mesmos. No entanto, podem ser bons coadjuvantes com substâncias ativas como: cafeína, tretinoína, entre outros.

Drenagem linfática: massagem suave que acompanha a cadeia dos gânglios linfáticos para evitar a retenção hídrica e inchaço. É feita delicadamente, utilizando pressão no local do trajeto dos vasos linfáticos.

Subcisão: pequena cirurgia na qual após a introdução de uma agulha especial, quebramos os septos e agredimos a gordura, gerando uma reorganização cicatricial que visa melhorar a circulação e atenuar as marcas da celulite.

Radiofrequencia e Ultrassom: são utilizados aparelhos de radiofrequência e ultrassom que emitem energia atuante nos septos e no tecido adiposo. Além de melhorar a irrigação, estas energias estimulam colágeno e agridem a gordura.

Laserlipólise: é uma técnica a laser que quebra as células de gordura e ajuda a reduzir medidas, além de estimular a produção de colágeno. O procedimento une a tecnologia do laser associada à lipoaspiração. Por meio do calor gerado por uma fibra ótica, a gordura é diretamente derretida. Os adipócitos destruídos são absorvidos pelo organismo ou o material restante pode ser lipoaspirado.

O tratamento da celulite é difícil e demorado e depende de uma boa indicação do médico especialista e de muita disciplina do paciente. Assim sendo, os resultados podem ser muito gratificantes e duradouros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &