CABELO TAMBÉM ENVELHECE

Publicado por denisesteiner em

Com o passar do tempo envelhecemos inexoravelmente, através de dois caminhos, quais sejam o chamado envelhecimento cronológico, pela idade e também o envelhecimento pelo sol, o fotoenvelhecimento.

Mas será que o cabelo também envelhece? Afinal ele faz ciclos constantes e então nasce, cresce, morre e começa tudo de novo e também sabemos que após a morte ele pode ficar muito tempo com a mesma aparência.

Apesar dessas considerações, os trabalhos mais atuais demonstram que o cabelo envelhece. Hoje está sendo conceituada a Alopecia Senescente, onde o cabelo apresenta alterações como: afinamento, rarefação e cabelo branco.

Nós estamos acostumados a tratar e prevenir o envelhecimento do corpo e da pele, mas nem imaginamos quais seriam os fatores antienvelhecimento para o cabelo. As pesquisas têm mostrado que assim como a pele, a oxidação é responsável pelo envelhecimento e embranquecimento do cabelo. Oxidação é o processo de formação de radicais livres que podem acumular e agredir as estruturas e células do cabelo.

Com o passar do tempo vamos sendo agredidos pelo sol, pelo fumo, por poluentes, entre outros. Sendo assim, a oxidação tende a aumentar. Porém, com a idade nosso sistema de defesa tende a ficar menos competente e não consegue mais neutralizar as agressões com nosso sistema natural antioxidante. Então o circuito fecha. Mais oxidação e menos capacidade de neutralização e, sendo assim, o cabelo vai diminuindo, ficando branco, afinando, ou seja, envelhecendo.

A alopecia senescente, é caracterizada hoje como uma entidade onde ocorre afinamento do fio sem influência hormonal, em pessoas com mais de 60 anos. Ela é confundida com a calvície, principalmente nas mulheres. No caso, a calvície tem a influência genética e hormonal. Muitas vezes ocorre a associação de calvície e alopecia do envelhecimento, promovendo baixa autoestima nas mulheres pós menopausa.

Os fatores principais que levam ao envelhecimento capilar são: radiação ultravioleta, fumo ativo e passivo, poluentes, químicas capilares, algumas medicações, deficiências nutricionais e também o estresse.

Outro fator agravante para as mulheres é a perda do estrógeno na época da menopausa.  O estrógeno é um hormônio positivo e estimulante para o cabelo e sua ausência também favorece o afinamento e embranquecimento do fio. E aí outro problema, uma vez que o cabelo está mais frágil, numa época em que a pessoa faz mais procedimentos químicos.

Trabalhos científicos recentes observam associação positiva entre fumo e cabelo branco. O mecanismo de ação está relacionado ao aumento da oxidação. Em vista destes novos conhecimentos é importante certas ações e tratamentos que ajudam a prevenir o envelhecimento capilar.

Os cuidados diários devem ocorrer escolhendo um pente adequado, evitando o secador e chapinha de maneira exagerada e com temperaturas muito altas. O xampu deve ter o pH mais ácido, parecido com o do cabelo, que é de 3,5 e o surfactante que é o ativo de limpeza, precisa ser mais suave. O condicionador é importante, assim como as máscaras de reparação e hidratação. Esses produtos além de melhorar a qualidade da cutícula e ajudar na penteabilidade do cabelo, também podem ter substâncias antioxidantes como vitaminas. As tinturas permanentes e os processos de alisamento devem ser evitados dentro do possível. Escolher tinturas não permanentes, que são menos agressivas e também com ativos a base de óleos, em vez de amônia. Dos procedimentos em geral, a descoloração ou as luzes, são as mais agressivas do que o tingimento sem descoloração.

Uso constante de máscaras hidratantes e reparadoras e o filtro solar nos cabelos é fundamental para evitar o envelhecimento dos cabelos.

Também é apontado que complexos vitamínicos, como metionina e cisteína, além do complexo B podem ajudar na prevenção do envelhecimento capilar, inclusive o cabelo branco.

Alguns trabalhos demonstram que o uso do PABA em doses de 300mg/dia podem escurecer o cabelo enquanto medicação for mantida. No entanto, essa dose é bastante alta, promovendo efeitos colaterais como sintomas gastrointestinais e alergia.

A melatonina sistêmica e tópica também demonstrou ter efeitos positivos na qualidade do fio e em evitar o envelhecimento.

Nunca esquecer a autoestima e a qualidade de vida, onde estão envolvidos boa alimentação, qualidade do sono, lazer e tranquilidade. A história demonstrou que personagens famosos, como Maria Antonieta e Thomas More ficaram, repentinamente, de um dia para o outro, com os cabelos brancos, após saberem que seriam executados. Vamos então lembrar que o envelhecimento ainda é inevitável, mas como a expectativa de vida aumentou muito, podemos prevenir e evitar o desgaste precoce e ajudar o organismo a manter a qualidade dos órgãos, garantindo um envelhecimento saudável e gratificante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Clínica Denise Steiner. Dermatologia | 2017. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por &