Preenchimento com realce em MD Codes

A novidade do curso de MD Codes realizado em Cancun foi principalmente realçar e enfatizar a importância da reestruturação facial e não somente o preenchimento de locais específicos.

No curso de preenchimento da Universidade de Mogi das Cruzes, que ocorreu nos dias 12 e 13 de maio de 2017, foram tratadas gratuitamente 14 mulheres, promovendo esta técnica, que além de levantar, harmoniza os contornos e previne a progressão da flacidez na face.

O procedimento sempre deve ser procedido de um histórico completo, avaliando possíveis riscos em relação ao mesmo. Deve ser evitada a escolha de pacientes com doenças autoimunes, como lúpus e dermatomiosite, assim como, também devem ser evitados pacientes em uso de drogas que possam provocar sangramento como ginkgo-biloba e vitamina E. No dia do procedimento, toda a maquiagem deve ser retirada do rosto que deve ser higienizado de forma rigorosa. O ambiente deve ser cirúrgico, com toda a assepsia compatível com o mesmo e o procedimento deve ser sempre realizado por médico. O conhecimento profundo da anatomia e áreas de risco é fundamental. O rosto deve ser avaliado de forma completa e os pontos de aplicação são então, definidos. Não há idade específica e mesmo pessoas mais jovens podem receber a aplicação de preenchedores para evitar a flacidez e a perda do tônus facial. Vejam algumas indicações em pessoas mais jovens:

Os pontos mais interessantes de levantamento localizam-se na área zigomática e na região temporal. Após a aplicação nesta região, as pacientes muitas vezes não precisam de maior quantidade de preenchedor no chamado bigode chinês. A grande novidade é aplicar na região do contorno facial e também na região do queixo, produtos que estimulam a formação de colágeno. Os produtos utilizados no momento são aprovados pela ANVISA e podem projetar a pele e/ou melhorar a quantidade de colágeno. A região do queixo e também a área da mandíbula são responsáveis, em parte, pela definição do contorno facial. Quando esse contorno é indefinido, perdemos a harmonia da face e, consequentemente, envelhecemos precocemente. Nesta área do contorno facial, pode ser aplicado tanto o ácido hialurônico, como a hidroxiapatita de cálcio. O produto é aplicado em pontos específicos do queixo dependendo da necessidade de cada um.

imagem blogAs 14 pacientes, com necessidades variadas, atendidas no Curso sobre preenchimento na Universidade de Mogi das Cruzes, tiveram através da técnica de MD Codes, o levantamento e harmonização facial. Mantendo os cuidados específicos com cremes adequados, o resultado é bastante satisfatório e duradouro. Esta técnica inovadora traz resultados naturais, com maior durabilidade e previne a progressão do envelhecimento.

Lifting de Pele

Eu gosto de estudar, aprender, evoluir e assim oferecer ao meu paciente resultados melhores naquilo que o aflige e incomoda sua autoestima.

Com o passar do tempo envelhecemos e precisamos cada vez mais, ajudar nosso organismo e a nossa pele a se proteger, neutralizar os danos, estimular a produção de fatores naturais e assim, promover um envelhecimento saudável.

Tive a oportunidade de estar num encontro cientifico sobre preenchedores e preenchimentos, conhecendo mais sobre este procedimento tão interessante, cientifico e mágico, que de maneira natural pode melhorar, reestruturar e rejuvenescer nossa aparência.

O preenchimento é uma técnica que utiliza substâncias compatíveis e aprovadas cientificamente, que são injetadas na pele para promover estímulo do colágeno, levantamento, e reestruturação da face. O preenchimento não é o “botox” ou uso de toxina botulínica, que age na musculatura, promovendo relaxamento e melhoria das rugas de expressão, mas sim um material compatível, colocado na pele, que tem capacidade de preencher, estimular e reestruturar.

Neste encontro realizado em Cancun, ficou claro que as técnicas de preenchimento têm evoluído cada vez mais e não significam mais colocar um produto num sulco ou numa ruga, mas sim, são técnicas de reestruturação da face, com pontos de sustentação que levantam e previnem o seu deslocamento. Podemos então dividir o preenchimento em três grandes funções: reestruturar, embelezar e prevenir a evolução do envelhecimento.

Fazendo uma analogia com uma casa, a primeira função significa arrumar e alicerçar a casa antes de decorá-la com objetos de arte mais sofisticados. Neste caso, vamos utilizar o produto em pontos estratégicos, que levantam e sustentam o rosto. Estes pontos configuram o segredo do MD Codes, ou códigos médicos de rejuvenescimento. cancun 3

A segunda função traz os objetos de arte especiais para a casa, ou seja, corrige e embeleza os lábios, projeta o queixo e preenche as olheiras profundas.

A terceira função, que é a mais importante e está relacionada a ajudar a pele e suas estruturas a suportar e reagir contra as agressões externas, sustenta a pele com mais colágeno e otimiza o processo.

O preenchimento é essencialmente uma ARTE, que parte da avaliação estética minuciosa do médico, observando as proporções, tendências, movimentos, estímulos e diferenças de gênero e raça, além da individualização e capacidade de beleza de cada ser humano.

O médico dermatologista, para preencher bem, necessita ter uma bagagem ampla de conhecimento cientifico que passa pela anatomia da face, fisiologia da pele e conhecimento dos produtos a serem utilizados para cada especificidade. Ele também precisa conhecer as doenças e contraindicações de cada organismo, além da capacidade de corrigir qualquer possível complicação advinda dessa aplicação. O resultado do preenchimento não tem absolutamente nada a ver com caricaturas ou rostos artificiais e marcados, mas sim com resultados naturais, preventivos e duradouros.

Portanto, é uma nova era que se inicia e que propicia reestruturação sem corte, sustentação sem cicatrizes, tonicidade com resposta da própria pele, naturalidade e prevenção, mas acima de tudo, harmonia com as funções fisiológicas da pele. Ficar bem após um procedimento de preenchimento não é ter o lábio ou o rosto da Angelina Jolie, mas ter o seu lábio no seu rosto de maneira mais harmoniosa e natural e com a capacidade de reagir de forma mais eficaz contra as agressões que levam ao envelhecimento.

cancun 4cancun

MEDICINA REGENERATIVA – NOVA FRONTEIRA NO TRATAMENTO DO ENVELHECIMENTO

Ao longo do tempo, muitas técnicas vêm sendo incorporadas para melhorar a aparência do envelhecimento cutâneo. Hoje, associando bons cosmecêuticos com procedimentos como peelings, preenchimento, toxina botulínica, lasers e radiofrequência, podemos conseguir ótimos resultados na prevenção e correção de sinais do envelhecimento.

Em relação aos peelings, favorecemos a troca celular, renovando o tecido; com alguns preenchedores, como a hidroxiapatita de cálcio, estimulamos a formação de colágeno novo através da ação específica do cálcio, e com vários lasers podemos conseguir também a formação de mais colágeno pelo calor que estes aparelhos emitem na profundidade da derme. Em meio a tudo isso, começa a ser vislumbrada uma nova fronteira no tratamento da pele envelhecida, que é a Medicina Regenerativa. Esta nova ciência, através de diversas tecnologias, tem seu início na própria resposta que a pele humana tem no processo cicatricial.

Quando a pele é cortada ou machucada, automaticamente começa um processo de cicatrização, que se inicia com a coagulação, onde as células sanguíneas trazem as citoquinas e fatores de crescimento para reconstruir o tecido, promovendo a neovascularização com formação de novas células e novo colágeno. Baseado no conhecimento das reações reconstrutivas do próprio organismo, começam a ser exploradas técnicas e procedimentos que utilizam o arsenal da medicina regenerativa como:

* Fatores de Crescimento

* Células Tronco

* Plasma Rico em Plaquetas

* Tecidos Reconstrutivos como a Pele sintética

FATORES DE CRESCIMENTO: São proteínas que circulam em nosso organismo e são estimuladas ou neutralizadas, conforme são acionadas por uma intricada rede de receptores, expressões genicas e estímulos hormonais. O fator de crescimento, por exemplo endotelial vascular, induz a vasculogênese e angiogênese. Esse fator é um dos mais importantes na cicatrização de tecido e na pega dos retalhos e enxertos.

O uso clínico de fatores de crescimento, iniciou nos anos 90 e em 2002 o FDA (Food and Drug Administration) aprovou o uso de fatores recombinantes como BMP-2 e BMP-7 para uso em cirurgias de medula e ortopedia. Em relação ao envelhecimento cutâneo, os fatores de crescimento têm sido incluídos em cremes e também usados de forma injetável para estímulos específicos.

PLASMA RICO EM PLAQUETAS: Esta técnica, muito utilizada na Europa e nos Estados Unidos, preconiza o uso da fração rica em plaquetas do sangue do doador para ser utilizado para cicatrização e estimula a melhoria do colágeno da própria pele. O sangue do indivíduo a ser tratado é colhido e centrifugado, separando a parte amarela das plaquetas, que é rica em fatores de crescimento. Esta fração, de acordo com cada protocolo, é aplicada no local a ser tratado, que pode ser uma ferida, queda de cabelo ou sulcos e rugas do fotoenvelhecimento.

blog 3

As proteínas contidas nesse plasma rico em plaquetas têm grande quantidade de fatores de crescimento como o fator de crescimento endotelial: esses fatores estimulam a produção de colágeno e a angiogênese, entre outros. Esta técnica, quando realizada com protocolo adequado, tem um grande potencial para a dermatologia e para cirurgia plástica.

CÉLULAS TRONCO: São células com potencial de sofrer diferenciação em várias linhagens celulares. As células tronco adultas são multipotentes e podem se diferenciar em vários tipos celulares, ajudando na recuperação de transplante de medula e regeneração de ossos, entre outros. Nas células do tecido adiposo, colhidas após uma lipoaspiração, existem células tronco adultas, que têm potencial de melhorar o aspecto do fotoenvelhecimento.

Na dermatologia e na cirurgia plástica essas células podem ser separadas após a centrifugação das células gordurosas retiradas da lipoaspiração e, como carregam consigo as células tronco mesenquimais, podem ser utilizadas em várias técnicas de tratamento. Os trabalhos como essa técnica ainda são incipientes, mas podem vir a ser bastante interessantes para melhorar a qualidade do tecido. Nossa publicação “Fração vascular estromal, uma nova terapêutica no fotoenvelhecimento: estudo comparativo e controlado” publicado na Revista Surgical And Cosmetic Dermatology, mostra a comparação entre a aplicação de um preenchedor e a aplicação das células mesenquimais pós lipoaspiração. Nos pacientes que foram tratados com as células tronco mesenquimais, obtivemos o mesmo resultado dos pacientes tratados com preenchedor, porém com duração bem maior que o primeiro.

As técnicas de medicina regenerativa hoje são utilizadas para acelerar a cicatrização de feridas, tratamento da calvície, estimulando o crescimento de mais fios, e no o tratamento de sulcos e rugas de expressão.

Essas técnicas vêm sendo cada vez mais estudadas e mais protocolos científicos estão sendo computados para torná-las parte do arsenal do dia a dia, para tratamento do envelhecimento cutâneo. A pele, como o maior órgão do corpo humano e com várias e complexas funções, é sem dúvida um das protagonistas nessa nova fronteira científica.

FLACIDEZ DE PESCOÇO

Outra novidade do ‘meeting’ da Academia Americana diz respeito ao uso de preenchedores, que, além de preencher, também estimulam o colágeno e melhoram a tonicidade e aparência do pescoço.

Essa área é bastante comprometida pela atrofia e falta de sustentação, deixando o contorno facial indefinido, piorando o aspecto da estrutura do rosto.

Vários fatores contribuem para o envelhecimento do pescoço, entre eles, o tipo de pele, o dano cumulativo causado pelo sol ao longo da vida e até mesmo a movimentação do músculo platisma que favorece a flacidez dessa região.

Em geral, há uma preocupação maior com o envelhecimento do rosto, e o pescoço é deixado em segundo plano. Sendo assim, é frequente que este local seja tratado mais tardiamente e tenha resultados menos satisfatórios.

No Congresso Americano foi realçado que alguns estudos com o preenchedor de hidroxiapativa de cálcio (Radiesse) pode preencher sulcos e rugas e também estimular a formação de novas fibras de colágeno e elastina. Nesses trabalhos. No caso das peles de textura normal, ele deve ser diluído pela metade, enquanto em peles finas em 1/4 e em peles atróficas em 1/6.

A aplicação é feita na derme média em desenhos específicos com distância de cerca de 0,2mm entre uma picada e outra, cobrindo toda a área do pescoço e são realizadas duas aplicações com intervalos variáveis de 3 a 4 meses.

Estudos histológicos e imunohistoquímicos mostram que há estímulo do colágeno e da elastina, aumentando a espessura e tonicidade da pele. A aparência do pescoço melhora em relação à flacidez e também na qualidade da pele.

IMG_3276

Esse tratamento é eficaz e com poucos efeitos colaterais, podendo ser associado a outros tratamentos, como ultrassom focado, radiofrequência e laser. A prevenção é muito interessante e, quanto mais jovem, melhor a resposta do próprio tecido. Dessa forma, esse tratamento pode ser realizado ao serem percebidos os primeiros sinais da flacidez.

Lembrar que nesse sentido, o ácido hialurônico, que é o preenchedor seguro e muito utilizado, não estimula o colágeno na mesma intensidade que a hidroxiapatita de cálcio.

Sendo assim, é importante lembrar que, cada vez mais, novas tecnologias ajudam na prevenção e manutenção da pele, melhorando a qualidade da vida.

PREENCHEDORES – DESVENDANDO CÓDIGOS MÉDICOS

É sempre bom lembrar que a saúde e beleza são interdependentes, pois, a autoestima é um grande reforço emocional. Sendo assim, não existe saúde sem beleza ou beleza sem saúde.

Tive o privilégio e oportunidade de estudar cosmiatria muito antes de haver tantos recursos e tecnologias avançadas à disposição do tratamento facial e com isso, acompanhei o momento em que olhávamos para um sulco ou uma determinada ruga e ficávamos satisfeitos em resolver esse problema pontual. Essa técnica foi se aperfeiçoando e hoje conseguimos enxergar o rosto de maneira tridimensional, antevendo a prevenção que os resultados desse procedimento pode alcançar. Isso significa que um rosto deve ser avaliado por completo, passando pelas proporções, detalhes, volume, contorno e até assimetrias. Também é importante avaliar o sorriso e a movimentação de cada face nos seus detalhes especiais. Outro dado interessante, é a avaliação de fotografias mais antigas para observar que diferenças especificas estão ocorrendo com o passar do tempo. É por isso que este procedimento, chamado preenchimento, não é uma simples técnica, mas sim um tratamento global, carregando consigo conceitos de beleza, harmonia e saúde.

Os pontos mais interessantes e uteis para aplicação de preenchedores são aqueles localizados no arco zigomático e na projeção da mandíbula. Quantidades entre 0,1 e 0,3ml em cada lado do rosto, nestes pontos específicos, provoca um levantamento substancial, evitando muitas vezes a necessidade de aplicar no sulco nasogeniano ou em uma ruga ao redor da boca. Outro local não valorizado, porém crítico em relação ao envelhecimento facial é o queixo. Muitas vezes o rosto afina abruptamente, outras o queixo não tem projeção e quase todas as pessoas ao envelhecer projetam o queixo para baixo e para trás quando sorriem. Essas movimentações sutis e constantes, que muitas vezes não são percebidas, são como areia movediça num alicerce de uma construção. Sendo movediça, essa base faz com que o rosto vá literalmente desabando. Por isso, é interessante que o queixo tenha sustentação, formato e projeção bem definidos para evitar o envelhecimento e flacidez precoce.

Embora o custo do preenchedor possa ser uma limitação, é interessante observar que sua utilização previne a flacidez e a perda de contorno, além de harmonizar e levantar, sem a necessidade de anestesia geral e também sem cicatrizes. Os materiais utilizados devem ser de procedência idônea, aprovados pela ANVISA e de preferência pelo FDA e podem ser o ácido hialurônico e a hidroxiapatita de cálcio. Conhecer o produto em detalhe, tanto sua característica física, química, potencial alérgico, como o tipo de reticulação.

O plano que cada preenchedor deve ser aplicado é muito importante, assim como o local da face. Nessa linha de raciocínio, a hidroxiapatita de cálcio deve ser evitada nos lábios e olheiras. Escolhendo o melhor custo/benefício em relação ao tipo de preenchedor e também em relação a indicação de cada paciente, com certeza teremos uma enorme gratificação com nossos resultados. preenchimento-2

Aulas no Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica – Abril 2016

Muito orgulho de participar com 3 temas distintos de aulas no Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica.

Plasma Rico em Plaquetas:

Este tema é controverso e ainda não aprovado pelo Conselho Federal de Medicina. Trata-se do uso da fração de plaquetas recolhido do sangue do paciente após a centrifugação do mesmo. A literatura aponta bons resultados na área de dermatologia para cicatrização de feridas, queimaduras, envelhecimento e alopecia androgenética e areata.

O Serviço de Mogi das Cruzes vem se aprofundando no estudo desta técnica, com protocolos científicos. Esta é a maneira correta de demonstrarmos a validade de certas inovações.  

Novidades no tratamento clinico MELASMA:

O melasma é uma hiperpigmentação crônica que afeta principalmente o rosto de mulheres adultas. A causa não está totalmente esclarecida, é muito prevalente em nosso meio e afeta a autoestima e vida social dos pacientes acometidos.

O uso do ácido tranexâmico vem sendo citado na literatura e no último Congresso da Academia Americana de Dermatologia, teve muito realce principalmente quando utilizado por via oral. Essa substância inibe a plasmina que por sua vez favorece a produção de melanina relacionada a interação do queratinócito/melanócito.

O ácido tranexâmico previne a ativação do melanócito pela radiação ultravioleta e outros estímulos como: hormonal, mecânico, calor, e estresse. Sendo assim, o ácido tranexâmico é adjuvante importante no tratamento do melasma.

A Glutadiona também foi objeto de aulas no Congresso Americano de Dermatologia como tratamento para clareamento do melasma. Ela é um potente antioxidante e o seu mecanismo de ação está relacionado a inibição da tirosinase e ação antioxidante. Um trabalho demonstrou resultados interessantes com a dose de 250mg/2x ao dia.

Fios de ÁCIDO POLILÁTICO associados a preenchedores:

Cada vez mais as pessoas desejam combater o envelhecimento precoce e manter a aparência mais jovem, natural e saudável. O fio de ácido polilático é uma nova alternativa para a flacidez cutânea e pode ser acrescentado ao arsenal pré-existente de tratamento para o fotoenvelhecimento.

Foco:

Trata-se de fios bidirecionais com cones predominantemente de ácido polilático. A ideia é provocar efeito de levantamento associado ao estímulo do colágeno. Os fios não são definitivos e têm a duração de cerca de dois anos. O desenho e a colocação dos mesmos deve ser analisado caso a caso, baseado na queixa de cada paciente, além da avaliação clínica do médico.

Associar os fios a algum preenchedor local, como a hidroxiapatita de cálcio pode ser um tratamento mais completo e com resultados mais globais.