Homenagem às Mulheres – Outubro Rosa

A expectativa de vida aumentou muito e assim sendo, a mulher viverá quase 30 anos após a menopausa, tendo sintomas e sinais que comprometem muito sua qualidade de vida. Por volta dos 51 anos ela chega na menopausa, que é a última menstruação quando diminuem os níveis de hormônios femininos no sangue. Essa questão leva ao afinamento da parede vaginal com secura e dor na relação, aumento do Ph vaginal e perda de elasticidade vaginal, diminuição da lubrificação e o enfraquecimento da musculatura. Essas alterações levam à irritação vaginal, corrimentos frequentes, incontinência urinária e perda de sensibilidade.  Esse quadro gera uma piora da qualidade de vida e do relacionamento sexual, com alterações importantes no casamento, que se somam à síndrome do ninho vazio e outros sintomas como calores, distúrbios do sono e aumento de peso.

Nesse momento é de suma importância discutir sobre a reposição hormonal, porém nem sempre é possível em vista de risco aumentado na família com câncer de mama. O tratamento intra vaginal, com laser é uma opção para melhoria dos sintomas da atrofia urogenital. O tratamento é indolor e são feitas sessões onde a ponteira do laser Erbium ou CO2 é introduzida na região da vagina, provocando calor local e estimulando o colágeno. Ocorre então a vasodilatação, aumento do metabolismo celular, com estímulo de formação de mais colágeno, remodelação dos tecidos e mais retenção de água. O canal vaginal fica mais tonificado, hidratado e a dor na relação tende a diminuir. O tratamento também melhora a incontinência urinária leve. No contexto, a auto estima retorna e o relacionamento do casal pode ser novamente prazeroso.

A sessão é feita no consultório médico com os aparelhos específicos. Não há quase dor, só um ligeiro ardor local. São feitas de 2-3 sessões mensais e a recuperação ocorre em 2-3 dias.

Mulheres que tiveram câncer de mama e não podem fazer reposição hormonal também podem ser beneficiadas. Em comparação a outros tratamentos, temos algumas vantagens nesse tratamento como: pouca dor durante o tratamento, sem necessidade de anestesia no colo e vagina, não teratogênico ou oncogênico, rápido retorno à vida sexual, rápida cicatrização sem fibrose, menor possibilidade de recidivas, re-tratamentos ilimitados, poder ser utilizado em gestantes, pode ser feito no consultório. Já há muitos trabalhos científicos confirmando os resultados. 

Estrias e Gravidez

Estrias podem aparecer em até 90% das mulheres durante a gravidez.  Sua etiologia é desconhecida até o momento e há poucos trabalhos sobre o assunto. Elas se desenvolvem em uma variedade de circunstâncias, algumas envolvendo o estiramento físico da pele, como grandes aumentos de peso ou estirão de crescimento do adolescente, e outras envolvendo alterações hormonais como no uso crônico de esteróides ou síndrome de Cushing.

Na gravidez, dois fatores principais parecem estar relacionados ao seu surgimento. O primeiro seria o nível aumentado de alguns hormônios, que estimulam a produção de mucopolissacarídeos, diminuindo as forças de coesão e encharcando a pele. O segundo fator é o estiramento físico sobre a derme, causando pontos de fragilidade nas fibras de colágeno. As estrias surgem mais em mulheres que ganham muito peso e são mais jovens. Parece haver também uma predisposição genética, relação com os fatores ambientais e etnia.

As estrias são lesões lineares, que aparecem mais frequentemente em mamas, abdômen, quadris e coxas. A sua localização está relacionada com hábitos, como por exemplo os levantadores de peso que tem estrias nas axilas e raiz de braços, enquanto na gravidez são mais propensas a aparecer no abdômen e mama. Em geral, elas começam como lesões avermelhadas ou arroxeadas, e ao longo do tempo, perdem pigmentação e ficam brancas e atróficas. Ocasionalmente, são pruriginosas e ligeiramente doloridas.

Nenhuma terapia provou definitivamente sua eficácia em prevenir o desenvolvimento de estrias durante a gravidez. O tratamento consagrado inclui hidratação com emoliente especiais, além de alguns ativos como vitaminas e peptídeos. Essas formulações têm comprovação científica e são seguras para uso nesse período. Elas ajudam a prevenir as estrias principalmente por deixar a pele com maior resiliência. Para hidratação da pele há duas formas: forma ativa com substâncias que formam o fator natural de umectação (ex, lactato, ácido pirrolidônico, uréia) e forma passiva com compostos emoliente e oclusivos (ex: glicerina, vaselina, óleo mineral, silicones, lanolina, sorbitol).

Na sequência do parto e amamentação exclusiva, podem ser utilizados outros recursos terapêuticos como: tratamento a laser (585nm, pulsed dye laser), peelings com ácido retinóico e baixas concentrações de ácido tricloracético (15-20%). Luz intensa pulsada em estrias avermelhadas; lasers fracionados (1540nm) e luz com emissão de UVB (ex: excimer laser 308-nm) em estrias brancas.

Hoje novas tecnologias também são acrescentadas ao arsenal de tratamento para as estrias, como:

– A radiofrequência fracionada associada ao ultrassom, que contribui para a penetração de ativos potentes na pele;

-Microagulhamento – centenas de microagulhas dispostas em um pequeno dispositivo que, quando passado várias vezes, danifica a pele, contribuindo para a formação de novo colágeno na área afetada;

– Microinfusão de medicamentos na pele – um pequeno aparelho agulhado que, semelhante aos usados na técnica de tatuagem, introduz ativos na parte mais profunda da pele;

– Associação de lasers como Erbium Yag e Nd Yag, que através da emissão de calor, estimulam o colágeno, melhorando a flacidez e a tonicidade da pele acometida;

– Laser CO2 Fracionado, que também, através da emissão do calor, atinge a derme profunda, estimulando a formação de colágeno.

Todos os tipos de tratamento para as estrias devem ser indicados por médicos especializados, que primeiramente, observam as contraindicações e em seguida escolhem aquele ou aqueles mais apropriados para cada caso.

Tratamento do fotoenvelhecimento com foco na flacidez

Envelhecemos desde o dia do nosso nascimento, num processo complexo e dinâmico que é orquestrado por respostas químicas e imunológicas às nossas tendências genéticas e agressões ambientais.

A questão genética, embora não imutável é preponderante em determinar como vamos envelhecer e quais são as doenças e tendências para as quais teremos mais facilidade, e, portanto, nos direcionar em relação as nossas prevenções. Eu sou você amanhã é uma frase sábia e profunda, que pode nos alertar sobre nossas fragilidades. Sendo assim, tudo que se refere a histórico familiar é importante para cuidarmos da nossa saúde e aparência. Isto também vale para o envelhecimento da pele, relacionado mais ou menos ao desenvolvimento de rugas, flacidez, manchas e tudo mais.

Hoje existem tratamentos com alta tecnologia, que podem tratar e principalmente prevenir o envelhecimento cutâneo. Podemos citar várias tecnologias interessantes como: Laser de CO2, Ultrassom Microfocado, Luz Pulsada, Preenchedores e ou Toxina Botulínica. Vou discorrer a respeito de uma nova tecnologia bastante interessante, inovadora e eficaz na abordagem do envelhecimento cutâneo; trata-se da tecnologia 4D, utilizada com o aparelho Fotona.

Esta tecnologia preconiza a junção de dois tipos de laser, denominados Erbium Yag e Nd Yag, além de parâmetros totalmente inovadores, que permitem o tratamento com estímulo do colágeno de forma suave e eficaz. Este mesmo aparelho, utilizando um parâmetro denominado Smooth, é usado para tratamento íntimo, ajudando muitas mulheres que não podem ou não querem fazer tratamento de reposição hormonal. Essa ponteira é introduzida na vagina e libera calor controlado a essa mucosa, promovendo estímulo colagênico, sem dor e com recuperação rápida.

Pois bem, para tratamento da face, já com algum grau de fotoenvelhecimento e flacidez, essa ponteira também é utilizada na região intra oral, promovendo estímulo do colágeno nesta mucosa e concomitantemente, melhoria do aspecto externo da pele, contorno bucal e dos lábios. O tratamento completo com a tecnologia 4D segue os seguintes passos:

1-Uso da ponteira do laser Erbium Yag no modo Smooth. Em geral o laser Erbium Yag de 240nm é ablativo. Neste caso o modo Smooth, preconiza um trem de pulsos que não provoca ablação, mas utiliza um calor controlado que irá estimular o colágeno. A energia pode ser variável conforme o efeito desejado, porém, não deve provocar ablação. O número de passadas também pode ser variável, sendo mais numerosa nas áreas dos sulcos e linhas. Conforme a combinação de energia e número de passadas, podemos obter uma troca de pele, provocando renovação cutânea e melhoria de manchas e linhas finas, assim como de cicatrizes leves de acne residual.

2-Na sequência, no passo 2, utilizamos o laser Nd Yag, com variante FRAC 3, que preconiza o uso de um pico de pulso bem alto, com ação tridimensional. Neste caso, quando existem pelos muito finos, eles são eliminados e também alguns vasos, muito superficiais, podem provocar lesões púrpuricas.

3-O terceiro passo é caracterizado pelo uso da ponteira intra oral, que também é feito com o Erbium Yag modo Smooth. Em geral, podemos aumentar a energia em relação àquela que fazemos para a parte externa do rosto. O modo de aplicação segue o estaqueamento pontual da repetição no mesmo ponto por 3 -4 vezes.

Esta aplicação é indolor e bem suportada, com exceção das áreas muito próximas ao lábio. Na região intra oral, equivalente ao suco nasogeniano, podemos fazer um número de passadas maior.

4- O quarto e último passo também utiliza o Nd Yag num modo denominado Piano, que tem um pulso muito longo, age também no subcutâneo e ajuda na flacidez local.

A somatória desses 4 passos, usando 4 ponteiras, com 2 tipos de laser, promove um resultado com ótimo custo/benefício. Este tratamento, denominado tecnologia 4D pode ser feito em qualquer idade e fototipo, logicamente no caso de haver flacidez e fotoenvelhecimento.

O paciente não precisa ter preparo especial e pode estar bronzeado, diferente das tecnologias que preconizam a fototermólize seletiva. No dia da aplicação é feita anestesia local, que permanece cerca de 20 a 30 minutos. A aplicação é ligeiramente dolorosa, mas suportável e o tratamento com quatro fases, dura cerca de 90 minutos. O tempo de recuperação consiste em 4-5 dias, havendo um craquelamento da pele com descamação suave por 3-5 dias. É possível o paciente realizar suas atividades normais usando sempre muito filtro solar.

São preconizadas 3 sessões, com intervalo mensal e o melhor resultado é visto 3 meses após a última sessão, quando então já temos o efeito da neocolagenese. Essa tecnologia traz um grande custo/benefício, tem o diferencial do tratamento intra oral e recuperação rápida. Lembrar que o papel preventivo, evitando a degradação e envelhecimento cutâneo é a questão mais interessante de todas.

Nova tecnologia: 2 em 1 Erbium Yag + Nd Yag

Ao longo do tempo, os lasers vêm sendo utilizados para tratamento de manchas, rugas e flacidez. Essa nova tecnologia preconiza a utilização de 2 lasers que estão acoplados no mesmo aparelho, promovendo a liberação do comprimento de onda Nd Yag e Erbium Yag.

O laser Erbium Yag é um laser ablativo, que tem como afinidade a água, fazendo tratamentos tipo peeling, melhorando as rugas finas e a textura da pele. Já o Nd Yag 1064 é um laser profundo, usado para vasos e também para flacidez. Pela primeira vez, existem vários tipos de pulsos que alternam a energia emitida para a pele liberando uma grande quantidade de calor. Este laser, devido a sua variabilidade de comprimento de ondas, pulsos e energias, consegue executar vários tipos de tratamentos diferentes, como: verrugas, seringomas, queratoses seborreicas, estrias, depilação, tratamentos corporais e faciais. No caso especifico do rosto, pode ser feito um tratamento denominado 4D, que remete a 4 dimensões:

1 – É usado o Erbium Yag que utiliza o modo Smooth que é um trem de pulsos, permitindo a liberação de muito calor e também de uma pequena ablação, que promove homogeneidade e brilho à superfície da pele. Essa primeira passada do Erbium Yag melhora muito a região da pálpebra, diminuindo as rugas finas e a flacidez.
2 – A segunda passada utiliza o Nd Yag 1064 no modo FRAC, que não é ablativo; remove os pelos finos e emite um calor importante, melhorando a flacidez. O calor emitido pelo Erbium é mais vertical e o do FRAC é radial, somando e potencializando a liberação de energia em toda a pele.
3 – A terceira ponteira é novamente o Erbium Yag, como energia importante, utilizado intra oral. A liberação de energia intra oral permite uma liberação mais direta de energia, com estímulo mais potente para as fibras de colágeno.
4 – É um módulo que usa o Nd Yag no modo denominado Piano, que é altamente capacitado a jogar calor na profundidade.

A tecnologia 4D permite um tratamento completo com recuperação rápida, sem necessidade de abandonar o trabalho.

O tratamento 4D é feito com anestesia local, sendo necessárias de 4 a 6 sessões.