Suor Excessivo

A pele é responsável pela manutenção da temperatura do corpo e realiza essa função através da sudorese. Suar é normal. A transpiração é necessária para regular a nossa temperatura.

Quando o clima está muito quente, a produção de suor aumenta, e quando esfria, essa produção diminui. Esse mecanismo é uma forma de manter o equilíbrio do nosso corpo. O suor não tem odor, porém favorece o crescimento de bactérias e fungos na superfície da pele, que causam o cheiro desagradável.

Temos dois tipos de glândulas de suor: as écrinas e as apócrinas. As glândulas écrinas estão presentes desde o nascimento e estão distribuídas por toda a superfície cutânea, enquanto as apócrinas começam a funcionar a partir de puberdade e estão mais localizadas nas axilas, na região da virilha, e no couro cabeludo.

Por que muitas vezes sofremos de HIPERIDROSE ?

A hiperidrose, excesso de suor, assim como a bromidrose (suor com odor forte) geram muito constrangimento e a maioria das pessoas evita falar sobre o assunto. Muitas vezes não sabem nem mesmo a quem recorrer, ou se existem tratamento para essa queixa.

A hiperidrose axilar é mais comum em adultos jovens, geralmente homens. Não existe comprovação científica, mas até 60% das pessoas que sofrem com o excesso de suor têm outros membros na família com o mesmo problema. Ela costuma durar por toda a vida adulta e regredir espontaneamente na velhice. Em outras épocas da vida, como na menopausa, é comum o excesso de calor acompanhado de ondas de suor.

A hiperidrose piora com: nervosismo, ansiedade e estresse. É comum ouvir pacientes falarem que mesmo no inverno, transpiram muito. Muitas vezes a pessoa fica nervosa e com medo de suar em condições de tensão; então, só de pensar no assunto, fica estressada e acaba suando mais, o que provoca insegurança, timidez e constrangimento social.

Algumas doenças, como diabetes, gota, tuberculose, linfomas, obesidade e distúrbios da tireoide também provocam o aumento de suor.

SUOR NAS MÃOS E NOS PÉS

Tão constrangedor quanto a hiperidrose, é a hiperidrose palmar (das mãos) e a hiperidrose plantar (da planta dos pés). Surge na infância e pode se manter pela vida toda. As mãos ficam úmidas, frias e podem até pingar, o que dificulta tarefas do dia a dia e a convivência social. Nos pés, atrapalha o uso de sandálias e induz a bromidrose plantar (o chulé). A doença ocorre por uma disfunção dos nervos do sistema nervoso simpático, que ficam no tórax ou no abdome, que emitem mensagem exagerada para as glândulas do suor. Existem situações que desencadeiam a doença, como ansiedade e estresse.

TEM SOLUÇÃO?

Existem várias formas de tratamento, mas é importante procurar o médico dermatologista para o correto diagnóstico, análise individual de cada situação e o devido tratamento.

Na axila, mãos e pés podermos usar a toxina botulínica, que inibe a acetilcolina, necessária para acionar a glândula sudorípara. A aplicação é feita com injeção local e o resultado dura cerca de 7 a 9 meses. Nos pés e mãos é feito o bloqueio anestésico, para evitar a dor. O procedimento é realizado em consultório pelo médico dermatologista.

Também existem dois tipos de cirurgias especificas na região das axilas. Uma delas utiliza uma cureta para raspar as glândulas de suor. A outra utiliza um aparelho de laser com cânula e destrói as glândulas retirando também a gordura.

Outro tratamento é a radiofrequência, que preconiza o uso de um aparelho que libera uma energia calórica que destrói as glândulas sudoríparas. São feitas de quatro a seis sessões, uma vez por semana.

Cuide-se!

Células-tronco em Dermatologia

As células-tronco são também chamadas de célula mãe, pois são capazes de originar vários tipos celulares. Elas se originam das células embrionárias, mas também podem ser encontradas em alguns tecidos, como tecido gorduroso com o nome de célula mesenquimal ou célula-tronco adulta.

O potencial de tratamento para várias doenças na área de dermatologia é enorme, porém são necessários protocolos de estudo para comprovar sua eficácia e segurança.

No Brasil a utilização das células-tronco é considerada experimental pelo Conselho Federal de Medicina. No Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica foram apresentadas as principais características dessas células, seus marcadores, sua localização e seu potencial terapêutico para doenças dermatológicas.
celula-tronco IIcelula-tronco I

As células-tronco na dermatologia já foram utilizadas para cicatrização de feridas, tratamento de queimados, tratamento de epidermólise bolhosa (doença genética grave), além de protocolos com retalhos em cirurgias de enxerto de pele e preenchimento. Há também alguns trabalhos correlacionando a célula-tronco com o tratamento da calvície – muito promissor.

O protocolo de estudo sob minha coordenação no Serviço Credenciado de Dermatologia da Universidade de Mogi das Cruzes deu início a um protocolo com a fração estromal vascular (que possui grande quantidade de células tronco mesenquimais), para observar sua ação na melhoria da produção de colágeno. Foram selecionadas 10 pacientes de 30 a 48 anos, sem doenças graves, sem reposição ou tratamentos hormonais.

Cinco mulheres foram submetidas a lipoaspiração para retirada do tecido gorduroso. Esse tecido foi centrifugado, separado da parte vermelha e preparado especificamente para ser injetado no sulco nasogeniano e na região retroauricular dessas mulheres. Outras cinco mulheres foram tratadas com um preenchedor que estimula o colágeno também no sulco nasogeniano e região retroauricular.
Foi realizada biópsia retroauricular nas dez mulheres tratadas. Novas biopsias serão feitas com 30 e 90 dias para observar as diferenças e semelhanças no estímulo ao colágeno do preenchedor e da fração vascular estromal.

Esse trabalho vai ajudar a agregar informações importantes sobre o comportamento dessas células e o seu potencial terapêutico.

Acompanhe os resultados desse trabalho – em breve aqui no meu blog!
celula-tronco III

Nova tecnologia: 2 em 1 Erbium Yag + Nd Yag

Ao longo do tempo, os lasers vêm sendo utilizados para tratamento de manchas, rugas e flacidez. Essa nova tecnologia preconiza a utilização de 2 lasers que estão acoplados no mesmo aparelho, promovendo a liberação do comprimento de onda Nd Yag e Erbium Yag.

O laser Erbium Yag é um laser ablativo, que tem como afinidade a água, fazendo tratamentos tipo peeling, melhorando as rugas finas e a textura da pele. Já o Nd Yag 1064 é um laser profundo, usado para vasos e também para flacidez. Pela primeira vez, existem vários tipos de pulsos que alternam a energia emitida para a pele liberando uma grande quantidade de calor. Este laser, devido a sua variabilidade de comprimento de ondas, pulsos e energias, consegue executar vários tipos de tratamentos diferentes, como: verrugas, seringomas, queratoses seborreicas, estrias, depilação, tratamentos corporais e faciais. No caso especifico do rosto, pode ser feito um tratamento denominado 4D, que remete a 4 dimensões:

1 – É usado o Erbium Yag que utiliza o modo Smooth que é um trem de pulsos, permitindo a liberação de muito calor e também de uma pequena ablação, que promove homogeneidade e brilho à superfície da pele. Essa primeira passada do Erbium Yag melhora muito a região da pálpebra, diminuindo as rugas finas e a flacidez.
2 – A segunda passada utiliza o Nd Yag 1064 no modo FRAC, que não é ablativo; remove os pelos finos e emite um calor importante, melhorando a flacidez. O calor emitido pelo Erbium é mais vertical e o do FRAC é radial, somando e potencializando a liberação de energia em toda a pele.
3 – A terceira ponteira é novamente o Erbium Yag, como energia importante, utilizado intra oral. A liberação de energia intra oral permite uma liberação mais direta de energia, com estímulo mais potente para as fibras de colágeno.
4 – É um módulo que usa o Nd Yag no modo denominado Piano, que é altamente capacitado a jogar calor na profundidade.

A tecnologia 4D permite um tratamento completo com recuperação rápida, sem necessidade de abandonar o trabalho.

O tratamento 4D é feito com anestesia local, sendo necessárias de 4 a 6 sessões.

Melasma

Todos sabemos o quanto o melasma é perturbador para seus portadores. Essa mancha não é simplesmente o excesso de melanina, mas sim um conjunto de alterações que favorece um desequilíbrio no melanócito que responde exageradamente a vários estímulos. É por essa razão que o melasma, além de piorar com o sol e o calor, também piora com a pílula anticoncepcional, remédios, doenças e estresse.

No Congresso da Academia Americana de Dermatologia foi apresentado o ácido tranexâmico (via oral), como droga promissora no controle do melasma. Temos estudado e utilizado essa substância na forma tópica, injetável e sistêmica para o tratamento do melasma, já há algum tempo. Nossa experiência está publicada na Revista Surgical And Cosmetic Dermatology, revista oficial da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

O ácido tranexâmico inibe a transformação do plasminogênio em plasmina que é responsável por ativar fatores melanogênicos e piorar as manchas da pele. Essa substância (ácido tranexâmico) neutraliza a plasmina e funciona como um protetor que preserva a pele da inflamação causada pela luz ultravioleta.

O medicamento deve ser indicado e prescrito pelo médico, pois existem algumas contra indicações que devem ser respeitadas.

O ácido tranexâmico é um tratamento promissor para melhorar essa mancha tão perturbadora para a qualidade de vida do seu portador.

Denise Steiner

 

Blog da Dra. Denise Steiner

imagem_blogBeleza é um estado de espírito, uma sensação boa de se sentir bem. Beleza é se olhar, sorrir e seguir adiante, segura, confiante. Beleza é gostar do que vê, do que sente. Beleza é saúde, interna e externa. Beleza é bem estar; é cuidar permanentemente de si. Está na alma, nos olhos, na pele.

A pele, maior órgão do corpo humano, é nosso cartão de visitas. E não poderia ser diferente, já que o rosto e as mãos são os primeiros a serem notados. Como cuidar então, das alterações que ocorrem em nossa pele e corpo e mexem com nossas emoções e com a imagem que queremos projetar?

Acompanhar a evolução da tecnologia é um grande desafio, que exige muito estudo, prática e experiência. Com base em minha experiência clínica de mais de duas décadas e da equipe de profissionais da Clínica Denise Steiner, pretendo compartilhar artigos, estudos e pesquisas, textos diversos sobre beleza, cuidados com pele, cabelos, unhas e principalmente com a saúde. Desta forma irei dividir parte das minhas vivências, conquistas e aprendizado, para que, de alguma forma, possam contribuir para melhorar a auto estima e o bem estar dos leitores.

Espero que possam acompanhar essa experiência maravilhosa de conhecer, estudar, aprender e compartilhar.

Denise Steiner