ROSÁCEA

A rosácea, também conhecida como acne rosácea, é uma doença inflamatória que se caracterizada por deixar a pele vermelha e com lesões que lembram espinhas espalhadas principalmente na face. As mulheres entre 35 e 65 anos são as mais comprometidas, principalmente aquelas com pele clara e sensível. Fatores variados, como álcool, calor, frio excessivo e estresse, podem piorar essa condição e causar muito constrangimento e baixa autoestima. rosácea

A causa da rosácea ainda não está esclarecida, mas sabemos que os vasos superficiais da face estão comprometidos e dilatados. Não há tratamento específico, mas são usados antibióticos imunomoduladores, como minociclina e doxiciclina por via oral.

O diagnóstico é médico, assim como o tratamento e devem ser evitados os corticoides sistêmicos ou tópicos, pois estes podem melhorar muito no início, porém causam efeitos colaterais como afinamento da pele, aumento dos vasos e até mesmo a acne. A pele pode ficar viciada ao corticoide, que além de provocar efeito rebote, pode começar a não funcionar mais para o problema.

A rosácea afeta de forma marcante a autoestima, pois denota um avermelhamento constante e incontrolável. Esse avermelhamento melhora pouco com os tratamentos convencionais e por isso, também são usados os lasers para vasos que destroem os mesmos, deixando a pele mais clara e homogênea.

Uma das novidades do Congresso da Academia Americana de Dermatologia deste ano, foi o lançamento de uma nova droga para o controle e melhora do avermelhamento da pele na rosácea. Trata-se do oximetazolina, que age nos vasos e consegue, por algumas horas, diminuir a vasodilatação, clareando a pele e evitando esse efeito indesejado. O produto é seguro e precisa ser utilizado todos os dias, mesmo em conjunto com outros tratamentos.

Outra novidade é a toxina botulínica, velha conhecida para o tratamento das rugas de expressão, também pode ser usada de forma mais diluída para melhorar o avermelhamento da rosácea. A injeção é feita após o produto ter uma diluição maior que a usada para tratamento das rugas e a aplicação é realizada de forma superficial, em pequena quantidade nos locais mais avermelhados. Nesse caso, como a aplicação é de forma superficial, não irá causar relaxamento muscular, mas evita as micro contrações superficiais, assim como diminui o excesso de produção sebácea.

O efeito da toxina botulínica para tratamento da rosácea, após uma única aplicação, persiste por cerca de 3 a 4 meses, melhorando também a textura e coloração da pele.

DOENÇAS DE VERÃO

O verão é um período onde as pessoas têm mais lazer e tomam mais sol. Para que não haja problemas, principalmente nas férias, e também  para que o período seja seguro e com muito divertimento, valem algumas dicas. 

MICOSES – As micoses são doenças superficiais da pele, causadas por fungos e leveduras. Estes fungos crescem com facilidade no calor e umidade – são muito ativos no verão. Há inúmeros tipos de micoses que comprometem as pessoas em quase todas as idades.

A micose pode ocorrer no couro cabeludo, pele do corpo, mãos, pés e também nas unhas. A micose mais comum do verão é aquela chamada pitiríase versicolor. Trata-se de manchas brancas, arredondadas com discreta descamação que aparecem principalmente no pescoço, braços e costas. Ela não arde e não coça, mas deixa um aspecto inestético e constrangedor. As manchas brancas podem espalhar pelo corpo todo e estas áreas não ficam bronzeadas. O tratamento é feito com cremes antifúngicos tópicos ou orais. Deve-se utilizar xampus adequados, pois o fungo também fica no couro cabeludo.

Os cuidados importantes são:

     – não permanecer com roupa úmidas por um longo tempo

     – secar bem toda a pele, principalmente as dobras, deixando-as bem arejadas

Fazer o tratamento correto até a cura, pois é fácil o fungo crescer novamente. Após o tratamento, as manchas brancas precisam ser estimuladas pelo sol.  

Outras micoses comuns são aquelas causadas pelos fungos chamados DERMATÓFITOS que comprometem a pele e também os pés, e nos homens a virilha.

Neste caso, ocorrem placas vermelhas redondas, com bordas elevadas e descamação ou crostas. As lesões coçam e aumentam com facilidade. Na virilha pode haver lesões bem avermelhadas com verdadeiras bordas elevadas e geográficas e também maceração e aspecto de assadura. Nos pés pode ocorrer até bolhas que coçam muito e descamam.

As FRIEIRAS entre os dedos do pé também são comuns e contaminam os espaços comunitários.

As micoses são muito contagiosas e este é um motivo pelo qual deve haver o exame médico prévio, antes de frequentar as piscinas.

Os cuidados são os mesmos, secando muito bem tanto a virilha, como a área entre os dedos dos pés. O tratamento deve ser indicado pelo médico. A lesão dura cerca de 10 dias, deixando a área vermelha e manchada. Evite a auto medicação.

Os corticoides melhoram o quadro mas mascaram o crescimento dos fungos. Além disso, há também o perigo de aparecerem estrias com o uso indiscriminado do corticoide, principalmente nas dobras.