DEPILAÇÃO

A retirada de pelos de algumas regiões do corpo é um fator cultural de
algumas populações. No Brasil, as mulheres têm o costume de realizar a depilação, sendo considerada estranha e inestética a permanência de pelos em locais como axilas, pernas e virilha.

A depilação pode ser iniciada quando os pelos começarem a incomodar, ou seja,quando engrossarem e tornarem-se mais abundantes. Isso geralmente acontece na puberdade, devido às alterações hormonais próprias da mesma. Nas meninas ocorre por volta dos 10 aos 13 anos. É importante saber que quanto mais precoce o contato com substâncias químicas, maiores as possibilidades do desenvolvimento de alergias e sensibilizações na idade adulta. A pele das crianças é mais fina e sensível, o uso de ceras, cremes depilatórios e afins, deve ser evitado ao máximo.

A lâmina é a melhor maneira para começar fazer depilação, pois a cera é um método mais agressivo e doloroso, o que pode assustar e traumatizar mulheres mais jovens. É um método totalmente indolor, mas por outro lado, os resultados duram pouco, já que o pelo é “cortado” superficialmente, crescendo e voltando a aparecer em poucos dias. O ideal é usar aparelhMétodos-de-depilaçãoos especiais para depilação feminina, pois são mais flexíveis e possuem lâminas especiais, diminuindo o risco de ferimentos. O segredo para uma boa depilação é que a lâmina deslize, e, para isso é preciso que a pele esteja úmida. Orienta-se aplicar um gel, creme ou mesmo usar a espuma do sabonete, para que a lâmina deslize com facilidade e a pele fique protegida. Após à depilação, é imprescindível usar um hidratante, de preferência com indicação do dermatologista, com propriedades calmantes e cicatrizantes, pois a pele fica mais sensível e irritada.

 Laser e Luz Pulsada

O que se pode considerar como mais moderno para remoção de pelos é a utilização do laser e da luz intensa pulsada (LIP), aparelhos que emitem uma luz especial, que causa fototermólise seletiva, destruindo o folículo piloso e retardando o aparecimento de uma nova haste capilar.

O alvo específico é o pigmento concentrado na raiz do folículo piloso. Para atingi-lo, a luz têm de atravessar as camadas mais superficiais da pele. No trajeto, ela pode ter afinidade por outras estruturas pigmentadas, como é o caso da célula da pigmentação, denominada melanócito e que produz a melanina. Esse fato explica por que é mais difícil a depilação definitiva em paciente de pele morena ou negra. Em contrapartida, quanto mais contraste houver entre a pele (branca) e o pelo (escuro), melhor será o resultado geral da depilação. Peles muito claras, com pelos grossos e escuros apresentam resultados mais satisfatórios. Quando a pele estiver bronzeada é desaconselhável a depilação a laser/LIP. Isso ocorre porque esse método pode confundir o pigmento e irradiar calor para a pele bronzeada, causando queimaduras e cicatrizes definitivas.

Indivíduos com antecedente de queloide, vitiligo e em uso de isotretinoína oral, devem ter bastante cautela e o tratamento tem que ser sempre indicado e supervisionado pelo dermatologista. Pessoas de pele escura, não podem fazer o tratamento com qualquer tipo de aparelho, pois existe risco de queimaduras, cicatrizes e manchas. É fundamental que um médico avalie cada paciente individualmente e indique o tratamento mais adequado.

O termo “depilação definitiva” não é muito apropriado, pois pressupõe que uma vez tratado nunca mais existirá qualquer pelo. Nenhum equipamento de laser ou luz intensa pulsada hoje disponível é capaz de realizar uma depilação definitiva de todos os pelos, mas muitos equipamentos conseguem uma depilação definitiva da maioria dos pelos e com a manutenção adequada, se pode chegar muito próximo do ideal.

A depilação a laser/LIP é um tratamento eficaz e duradouro. Existem diferentes aparelhos hoje disponíveis no mercado, alguns mais dolorosos, outros menos. A frequência e o número de sessões, dependem do tipo de aparelho e das características do paciente e das áreas tratadas. Na região da virilha e nas axilas, em geral, são necessárias de 4 a 5 sessões, com intervalos mensais. A região da perna pode necessitar de 4 a 6 sessões. A região do buço e face são mais resistentes, precisando de 8 a 10 sessões. Devido às características e ao custo desse procedimento, é fundamental a indicação e supervisão de um médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *