MELASMA

O melasma é uma mancha de cor acastanhada que aparece principalmente na face de mulheres jovens. 

É uma doença crônica, persistente que provoca constrangimento e baixa autoestima. Não se trata de uma alteração unicamente estética, pois provoca alterações emocionais com mudanças do padrão do comportamento psicossocial.

O tratamento tem mudado ao longo dos anos, tendo em vista o maior conhecimento das suas causas e também dos fatores que podem piorá-lo. 

É fundamental que a paciente com melasma proteja a pele do sol, porém o filtro solar tem que obedecer certas características específicas: filtro solar físico com proteção alta e com pigmentos coloridos (base). Existem dois tipos de filtro solar:

1-Filtro químico, onde a molécula se combina com a radiação ultravioleta do sol e transforma a mesma em calor.

2-Filtro físico, onde a molécula funciona como barreira e reflete a luz ultravioleta, não deixando a mesma agredir a pele.

O melasma piora com o calor e, portanto, o filtro físico é melhor ou pelo menos, a mistura dos dois com número alto de fator de proteção. Além disso, novos estudos têm demonstrado que a luz visível, que está nas lâmpadas, computadores etc.. mancha a pele e pior, só mancha peles escuras ou já pigmentadas. Não existe filtro solar para proteger da luz visível e no momento somente os filtros com cor (pigmento) irão oferecer proteção com relação a essa indicação. 

Outra questão muito simples, porém, muito importante é que a pele do melasma não pode e não deve ficar vermelha, irritada, queimando ou com ardor. Isto porque ,nesses casos, a mancha irá piorar, pois qualquer inflamação piora a hiperpigmentação. Sendo assim a pele com melasma, além de filtro solar com cor, precisa de hidratação com substâncias calmantes. Lembrar que qualquer tratamento agressivo como peelings, laser de CO2, esfoliações, podem produzir efeito rebote. 

Muitas vezes, um ótimo filtro solar, repetido várias vezes ao dia, associado a uma pele bem limpa e hidratada, pode ser meio caminho andado para o tratamento do melasma.

No próximo texto do Blog poderão conferir os tratamentos mais modernos para essa mancha tão incômoda.

6 comentários em “MELASMA”

  1. Bom dia, doutora. Acompanho o blog e sempre leio sobre o ácido tranexâmico. Também sempre é mencionado o componente vascular do melasma. Considerando isso, o ácido tranexâmico ajudaria a resolver essa parte vascular ou somente o laser pode eliminar os vasos?
    Abraços
    Maria

    1. O ácido tranexâmico funciona como um protetor em relação aos estímulos negativos para o melasma. No entanto, ele não destrói os vasos como podem fazer os lasers.

  2. Olá!
    Sobre proteção, uma base de maquiagem com proteção solar fps 35 com alta cobertura para ser usada em ambientes fechados ou à noite para ir à academia já oferece proteção suficiente? Ou é necessário o uso de protetor solar?
    Grata!

    1. Bom dia Elizabeth,
      Essa proteção é eficiente para uso noturno, porém, vale lembrar que durante o dia a mesma pode não ter a mesma eficiência, precisando ser complementada com uso de filtro solar.

  3. Olá.
    Qual o tratamento mais indicado para pessoas que moram em regiões quentes como no norte do Brasil? Tenho melasmas a bastante tempo e já tentei tratamentos como pelling e microagulhamento mas sempre as manchas aumentam por maior cuidado que tenha. O que sugere?
    Grata.

    1. Vanessa, boa tarde.
      O melasma é uma doença crônica que não tem cura, mas tem controle. Atendendo as normativas do Conselho Federal de Medicina, que é o nosso órgão regulamentador, não é permitido fazer qualquer tipo de avaliação, consulta ou prescrição de receita via internet ou à distância. Você precisa passar por uma consulta médica para definir qual o melhor tratamento no seu caso. Há substâncias que podem ser ingeridas, mas como disse, é necessário passar pela avaliação médica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *